fbpx

Jargões estrangeiros: posso usar no ambiente corporativo?

Equipe Flávia Rita

O ambiente corporativo muitas vezes se torna um caldeirão linguístico, onde palavras e expressões de diversas origens se misturam. Entre essas influências, os jargões estrangeiros têm se tornado uma presença comum nas salas de reunião e nos e-mails de trabalho.
jargões estrangeiros
Você já escutou alguns jargões estrangeiros no seu ambiente de trabalho? Se deparar com essa situação é algo bem comum, tendo em vista que, com o passar dos anos, alguns termos em inglês foram incorporados ao dia a dia do mundo corporativo. De acordo com uma pesquisa divulgada pelo Duolingo, aplicativo de ensino de idiomas, juntamente com o LinkedIn, 49% dos profissionais brasileiros usam vocábulos em inglês no ambiente de trabalho. Além disso, 48% dos entrevistados sentem que precisam saber desses jargões, pois a área de atuação exige o conhecimento dos mesmos. Nesse sentido, continue a leitura e descubra se é realmente necessário utilizar estes jargões no trabalho. Ao final, baixe o e-book que disponibilizamos gratuitamente para ajudá-lo a se capacitar para o mercado de trabalho.

Os jargões estrangeiros podem ser considerados barbarismo?

Primeiramente é necessário que você entenda o que é barbarismo. Então vamos lá! Barbarismo são os erros de pronúncia ou de grafia, em que há expressões mal formadas ou com vocábulos estranhos. Dessa forma, qualquer erro gráfico ou fonológico que, de alguma maneira, atente contra as regras da norma culta é considerado barbarismo. Nesse sentido, existem três tipos de barbarismo: barbarismo gráfico ou cacografia, barbarismo prosódico ou cacoépia e estrangeirismo. Porém, mesmo que o estrangeirismo seja considerado um tipo de barbarismo, isso não significa que você não possa usar os jargões. Essa questão vai variar a depender do ambiente de trabalho.

Qual a definição de estrangeirismo?

O estrangeirismo trata-se de uma impropriedade lexical, muitas vezes já consolidada pelo costume. Dessa forma, a prática diz respeito ao emprego de termos estrangeiros para designar objetos, fenômenos ou sentimentos que muitas vezes encontram tradução precisa na língua pátria. Podemos citar as palavras “marketing” e “design” como exemplos de estrangeirismos consolidados pelo uso, ou seja, aqueles que não apresentam boas opções de sinônimos para serem ditos na língua portuguesa. Já os termos “call”, “meeting” ou “date” são considerados exemplos de estrangeirismos viciosos, aqueles que apresentam sinônimos na língua mãe e devem ser evitados.

Quais os jargões estrangeiros mais utilizados?

Ainda de acordo com a pesquisa citada acima, alguns dos jargões estrangeiros são mais utilizados no Brasil, tais como:
  • Feedback: significa dar uma opinião, uma crítica construtiva, 47.7% dos entrevistados usam este jargão;
  • Networking: essa expressão é usada quando se tem a intenção de criar uma rede de contatos, uma troca de experiências no ambiente corporativo. 22.4% dos entrevistados usam este jargão;
  • Call: traduzindo ao pé da letra, significa chamar. A expressão é utilizada por 18.6% dos entrevistados quando vão fazer uma ligação ou uma reunião online;
  • Job: este termo significa trabalho e 17.6% dos entrevistados usam o jargão;
  • Insight: significa entendimento, capacidade de obter uma compreensão intuitiva precisa e profunda de algo ou de uma pessoa. A palavra também é utilizada quando se tem uma ideia, 14.0%  dos entrevistados usam este jargão.
Em contrapartida, também existem aqueles termos que são considerados mais desconexos pelos brasileiros. Por exemplo:
  • Feedback: 13.0% dos entrevistados acham esse jargão confuso;
  • Networking: 9.8% dos entrevistados acham esse jargão confuso;
  • ASAP: significa “o mais cedo possível”, 9.7% dos entrevistados acham esse jargão confuso;
  • Briefing: ao pé da letra significa resumo, 8.9% dos entrevistados acham esse jargão desconexo;
  • Brainstorm: 8.6% dos entrevistados acham esse jargão confuso, ele é utilizado para substituir as palavras “chuva de ideias”, quando se chama a equipe para ter uma reunião de alinhamento de ideias.
Nesse sentido, os jargões estrangeiros têm tanto impacto no ambiente corporativo que cerca de 36% das pessoas que responderam à pesquisa já se sentiram menosprezadas por usar palavras em português, em vez dos termos em inglês.

Dicas da professora Flávia Rita

  • Conheça seu ambiente de trabalho antes de usar qualquer tipo de jargão estrangeiro ou até mesmo gírias;
  • Evite usar estrangeirismo ao redigir um texto formal ou nas mensagens enviadas para o grupo de trabalho;
  • Observe como a comunicação corporativa da empresa é feita, esse bom olhar garante que você se adapte facilmente;
  • Os jargões estrangeiros podem causar uma falha na comunicação empresarial, um mal-entendido e até mesmo um erro caso a outra pessoa não entenda o significado da mensagem. Portanto, é necessário que você sempre certifique que o outro entendeu seu recado.
tj al

TJ AL: saiba mais sobre a cobrança da Língua Portuguesa!

A prova de língua portuguesa terá 20 questões objetivas, representando quase metade do total de perguntas. Continue a leitura e saiba mais sobre a cobrança da língua portuguesa. Ao final, baixe nosso e-book e assista à aula gratuita para começar a se preparar!

Read More »

CONTINUE LENDO

× Como posso te ajudar?