fbpx

Concordância Nominal – exemplos, regras e exercícios.

Equipe Flávia Rita

Animadíssimo para fazer uma revisão sobre concordância nominal?Pode ter certeza de que esse é um dos assuntos mais recorrentes e cobrados por várias bancas. Por isso, preparamos um conteúdo para você revisar os principais casos e com exemplos, para facilitar. Além disso, também separamos com muito carinho vários exercícios para você treinar o seu aprendizado e fazer uma revisão completa. A dica é que leia o post com muita concentração, foco e dedicação. Preparado? Bons estudos e muito sucesso!
Concordância Nominal – exemplos, regras e exercícios

Você erra muitas questões de  concordância nominal? Tem dificuldade em assimilar os conceitos e regras? Então, fique tranquilo pois nesse post você, além de fazer uma revisão sobre o assunto, conhecerá dicas e estratégias que facilitarão o seu entendimento sobre o conteúdo. Vamos lá?

Não deixe de conferir nossas dicas de concordância nominal no vídeo abaixo! Para rever os casos gerais de concordância ou se aprofundar mais nas dinâmicas verbais, confira nossa aula sobre o tema.

 

Concordância nominal: noções gerais

Primeiramente, cabe destacar que concordância nominal traduz a relação existente entre o nome e seus determinantes. Em termos gerais, trata da parte da gramática responsável por regrar as flexões de gênero e número dos artigos, dos adjetivos, dos pronomes e dos numerais, segundo o substantivo que acompanham. Confira os exemplos de concordância nominal: 

  • Havia bastante criança no local.
  • Havia bastantes crianças no local.
Para treinar, vamos analisar as seguintes frases sob o ponto de vista da concordância nominal:

1) A situação do negro é grave, por isso eles ainda precisam de ações afirmativas.

  • Correção da frase: erro na remissão.
  • A situação dos negros é grave, por isso eles ainda precisam de ações afirmativas.

2) A mulher teve várias conquistas, o que as tornou referências em diversas áreas.

  • Correção da frase: erro na remissão.
  • A mulher teve várias conquistas, o que as tornou referências em diversas áreas.

3) Elas moram só há vários anos.

  • Correção da frase: erro na remissão.
  • Elas moram sós há vários anos. “Só” com o valor de adjetivo (sozinho/sozinha) é variável.

4) Eram pessoas o mais honestas possíveis.

  • Correção da frase: O adjetivo possível concorda com o artigo que o precede.
  • Assim: “Eram pessoas o mais honesta possível.”/”Eram pessoas os mais honestas possíveis”.

5) As pessoas encontraram livros e revistas novas no local.

  • Correção da frase: Frase não apresenta erro de concordância.  

6) Dado os motivos do rapaz, foi embora do coral.

  • Correção da frase: O particípio concorda com o substantivo a que se refere.
  • Dados os motivos do rapaz, foi embora do coral”.

7) Ele foi aprovado no concurso haja visto o seu esforço.

  • Correção da frase: A expressão correta é invariável: “haja vista”.

8) As polícias civil e militares trabalham juntas.

  • Correção da frase: Uma opção seria “As polícias civis e as militares […]”. Outra opção seria “As polícias civil e militar […]”.

 

Regras de Concordância Nominal

A concordância nominal impõe a compreensão de regras específicas. Selecionamos aqui os 16 casos mais comuns em provas de concursos públicos e de exames vestibulares:

#1 Dois ou mais substantivos qualificados por um único adjetivo em função de adjunto adnominal. 

  1. Adjetivo anteposto: concorda com o termo mais próximo.
  2. Adjetivo posposto: concorda com o termo mais próximo ou com o conjunto.
  • Livros e revistas novas / novos estavam à disposição. (Adjetivo anteposto concorda com o mais próximo).
  • Novas revistas e livros estavam à disposição. (Adjetivo anteposto concorda com o mais próximo).

#2 Dois ou mais substantivos qualificados por um único adjetivo em função de predicativo.

  1.  Adjetivo anteposto: concorda com o mais próximo ou com o conjunto.
  2. Adjetivo posposto: concorda com o conjunto.
  • Ficou claro / ficaram claros o pedido e o argumento.
  • O pedido e o argumento ficaram claros.

#3 Dois ou mais adjetivos qualificando um único substantivo (regra de exclusão).

  • Usa-se artigo plural mais substantivo plural mais adjetivos no singular (indicando exclusão).
  • Usa-se artigo antes de todos os termos, omitindo-se o substantivo nas adjetivações secundárias (indicando exclusão).

Exemplos:

  • (art. pl. + subst. pl. + adj. sing.): Os poderes legislativo e judiciário são independentes entre si.
  •  (art. antes de todos os termos): O poder legislativo e o judiciário são independentes entre si.
  • (art. pl. + subst. pl. + adj. sing.): Quebrou os dedos mínimo e médio.
  • (art. antes de todos os termos): Quebrou o dedo mínimo e o médio.
  • As polícias civil e militar trabalham juntas. – As polícias civis e militares trabalham juntas.

#4 Adjetivo “possível”

Quando a frase apresentar o adjetivo possível, ele concordará com o artigo que o precede.

Exemplo:

  • Eram alunos o mais estudiosos possível.
  • Eram alunos os mais estudiosos possíveis.

#5 A expressão “tal qual”

O termo “tal” concorda com o termo antecedente, ao passo que “qual” concorda com o consequente.

  • As moças eram tais qual a mãe.
  • O filho era tal quais os pais.
Observação: não é obrigatório ter os dois (tal e qual) na mesma frase, desde que a concordância seja feita adequadamente. Por exemplo:

  • O filho era quais os pais.
  • As moças eram tais a mãe.

#6 Particípio passado concorda com o substantivo a que se refere.

  • Dados os problemas do setor, foram embora.
  • Feitas as tarefas, resolveram partir.

#7 A palavra Bastante

A palavra bastante  pode assumir três classes, a depender do contexto:

  1. Antes do substantivo varia, é pronome indefinido.
  2. Depois do substantivo varia, é adjetivo.
  3. Referindo-se a verbo, adjetivo ou advérbio, será invariável, pois classificar-se-á como advérbio.

Exemplos:

  • Havia bastante criança no local.
  •  Havia bastantes crianças no local.
  •  Já tenho problemas bastantes.
  • Já tenho problema bastante.
  • Ele comeu bastante naquele dia.

#8 A palavra

  1. Quando apresentar sentido equivalente a “sozinho”, será classificada como adjetivo e, portanto, irá variar.
  2. Se apresentar sentido de “somente” ou “apenas” é invariável.

Exemplos:

  •  Elas moram sós há anos.
  • A mulher diz a verdade.
  • As mulheres dizem a verdade.

#9 A palavra Mesmo

  1. Com sentido equivalente a “realmente”, o termo “mesmo” será classificado como advérbio, logo, invariável.
  2. Com sentido equivalente a “próprio”, será pronome demonstrativo e, portanto, variável.
  • Ela mesma resolveu a questão.
  • Ela resolveu mesmo a questão.
Observação: mesmo e variações não podem ser usados para retomar palavras. Só pode retomar se for a ideia toda.

#10 A palavra Meio

  1. Quando apresentar valor de “um pouco” ou de “mais ou menos”, será um advérbio e, portanto, invariável.
  2. Quando empregado como substantivo, será variável.
  3. Quando for numeral, será variável.
  4. Quando for adjetivo, será variável.

Exemplo:

  • Ela estava meio nervosa.
  • A porta está meio aberta.
  • Não encontrou meios de ajudá-lo.
  • Comeu meia dúzia de bombons.
  • É meio-dia e meia.
  • Usou meias palavras na ocasião.

#11 As palavras caro e barato

  1. Variam como adjuntos adnominais ou predicativos.
  2. Não variam como advérbios (em geral, modificam o verbo, o adjetivo e o próprio advérbio) com “vender”, “pagar”, “comprar” e “custar”.

 Exemplo:

  • Aquelas roupas custam caro.
  • As lojas vendem caro/barato.
  • Não usava roupas caras.
  • As roupas eram caras.
  • As roupas pareciam baratas.

#12 As palavras menos,abaixo, pseudo e alerta são sempre invariáveis

  •  Havia menos gente no local.
  • Os abaixo-assinados sabiam de tudo.
  • Os soldados se mantiveram alerta.
Observação:alguns autores aceitam a variação da palavra “alerta”.

#13 A expressão “em anexo” é sempre invariável.

  • Os documentos seguem em anexo ao recibo.
  • Os documentos seguem anexos.
  • Seguem anexas as cópias solicitadas.
Observação: Entretanto, a palavra anexo é variável.

#14 As expressões “haja(m) vista”, “em que pese”, “em alerta” e “a sós” são expressões que, em geral, exigem o singular. Admite-se, porém, o plural diante de palavras “plural”.

  •  Hajam vista os preços praticados, teve bons resultados.
  • Haja vista o seu esforço, foi aprovado no concurso.
  • Eles estavam a sós.
Observação: Mesmo quando ocorra a flexão do plural da expressão “haja vista”, o termo vista permanecerá no singular.

#15 As palavras “obrigado”, “quite”, “incluso”, “anexo”, “vário”, “leso”, “nenhum” e “próprio” são variáveis e concordam com o substantivo a que se referem.

  •  Muito obrigada, disse a moça ao rapaz.
  • Cometeu um crime de lesa-pátria/leso-patriotismo.
  • Havia vário homem no local.

#16 A palavra todo

Quando possuir sentido de “inteiramente”, será advérbio e, portanto, invariável, de modo que deverá permanecer no masculino/singular.

  • A casa estava todo suja.

Questão 01. (CESGRANRIO) A frase em que a concordância nominal do elemento em destaque se dá de acordo com as regras da norma-padrão é:

  • A) As lembranças e o saudosismo são
  • B) As pessoas não deveriam ficar sós no final da vida.
  • C) Caixas de notebook não têm nada de
  • D) É desnecessário a tristeza causada por boas lembranças.
  • E) Temos de ficar em alertaspara não sofrermos com o saudosismo.

Questão 02. (CONSULPAM) Quanto às regras de concordância nominal e verbal, o único item CORRETO é:

  • A) Os diversos Estudos estão organizados por meio de Disciplinas, pelo critério de afinidade e coordenação dos assuntos e áreas de conhecimento.
  • B) A fase básica apresenta fundamentos e conceitos que servirá de fundamento para os estudos e atividades de alta complexidade que se ocorrerá a seguir.
  • C) A fase conjuntural aprofunda e integra conhecimentos que vão possibilitar a efetivação de avaliações conjunturais e a construção de cenário, nacional e internacional, elaborados nesta fase.
  • D) Durante esse período, são estabelecidos condições para que o estagiário complemente os conhecimentos iniciais por meio de estudos de problemas conjunturais do Brasil.

Questão 03. (VUNESP) Assinale a alternativa redigida de acordo com a norma-padrão de concordância verbal e nominal.

  • A) 1 metro e meio foram o tamanho das ondas.
  • B) 85% da cidade de Veneza foram invadidos pela água.
  • C) Já se registrou cheias em Veneza, ainda maior do que a atual.
  • D) Segundo o prefeito de Veneza, será necessário os recursos do governo italiano.
  • E) Perto de 1000 quilômetros de área florestal foi destruído pelo fogo.

Questão 04. (VUNESP) Assinale a frase correta de acordo com a norma culta.

  • A) Os esportes preferidos dos meus amigo é o futebol.
  • B) Os esportes preferido do meu amigos são o futebol.
  • C) O esporte preferido dos meus amigos é o futebol.
  • D) O esporte preferidos do meu amigo são o futebol.

Questão 05. (FCC) Está de acordo com a norma-padrão de concordância nominal e verbal a alternativa:

  • A) Atividades desportivas depois da aula depende de deferimento do docente da disciplina e só pode ser autorizado depois do meio-dia e meio.
  • B) Está proibido, a partir da próxima segunda-feira, as camisetas de torcidas e a entrada de alunos não uniformizado para a prática de educação física.
  • C) Ficam condicionadas a autorização expressa dos pais as saídas dos alunos antes do horário de encerramento das aulas.
  • D) Todos os funcionários devem receberem treinamento para ajudar na evacuação das salas de aulas, em caso de haverem riscos de incêndio.
  • E) É dever dos docentes dar assistência ao aluno que os procurarem para sanar dúvidas, mesmo fora dos horários destinado ao atendimento regular.

GABARITO

  • Questão 01 – Letra B
  • Questão 02 – Letra A
  • Questão 03 – Letra B
  • Questão 04 – Letra C
  • Questão 05 – Letra C

 

Concordância nominal: questões comentadas

1-FCC- Câmera dos Deputados- Técnico Legislativo 

Para uns, o objeto final, a mira de todo esforço, o ponto de chegada, assume relevância tão capital …

O verbo está flexionado no singular porque

a) houve um deslize em relação ao que dispõe a norma culta.

b) pode ocorrer concordância com o predicativo do sujeito, que está no singular.

c) se excluíram os dois termos anteriores, que apresentam sentido de oposição entre si.

d) os termos que constituem o sujeito formam uma série de expressões de sentido equivalente.

e) um só termo pode sintetizar toda a frase, embora não esteja explícito no contexto.

Gabarito: D

Comentário: no contexto da questão, o verbo fica no singular devido às expressões terem sentido de equivalência e se relacionarem a uma mesma ideia.

2-FCC- Prefeitura São José do Rio Preto

A frase Para diminuirmos a poluição de nosso planeta, muitos produtos tóxicos completa-se com correção por:

a) precisará ser evitados.

b) precisarão ser evitado.

c) precisam ser evitados

d) precisariam ser evitado.

e) precisou ser evitados.

Gabarito: C

A alternativa A está errada porque o núcleo do sujeito “produtos” encontra-se no plural e, por isso, o verbo deveria ser flexionado no plural (precisarão ser evitados)

A alternativa B está incorreta, pois o núcleo do sujeito “produtos” está no plural.  Correto: precisarão ser evitados. 

Alternativa C é o gabarito, pois a frase está com a concordância correta

Alternativa D está errada, pois o núcleo do sujeito “produtos” está no plural. Correto: precisariam ser evitados. 

Alternativa E está errada, pois o núcleo do sujeito “produtos” está no plural. Correto: precisam ser evitados.

3- Cespe/Cebraspe- MP-SC- Promotor de Justiça Substituto

As discriminações atreladas à falta de oportunidades são a tradução da complexa realidade de diversos países e compõem um ciclo vicioso de exclusão social. Nesse cenário, surgem as chamadas ações afirmativas: medidas políticas que visam acabar com a exclusão social, cultural e econômica de indivíduos pertencentes a grupos que sofrem algum tipo de discriminação. Essas medidas se baseiam na igualdade e garantem a equidade ao estimularem a inserção, a inclusão e a participação política de grupos sociais vulneráveis nos espaços sociais.

Julia Ignácio. Igualdade, Equidade e Justiça Social: o que significam?

Internet: <www.politize.com.br> (com adaptações).

Quanto aos aspectos linguísticos do texto 2A1-II, julgue o item a seguir.

No último período do texto, a forma verbal “estimularem” poderia ser corretamente substituída por estimular.

(      ) certo                                (      ) errado

Gabarito: certo 

A questão refere-se à conjugação verbal no infinitivo pessoal. Dessa forma, quando o sujeito da segunda oração é igual ao sujeito da primeira, a concordância com o infinitivo flexionado ou sem flexão é facultativa.

4-  Cebraspe/ SERPRO : Analista – Especialização – Ciências de dados

Não estamos opondo máquinas a ecologia, como se as máquinas fossem aquelas coisas que só servem para violentar a Mãe Natureza e violar a harmonia entre o ser humano e a natureza ― uma imagem atribuída à tecnologia desde o fim do século XVIII. Também não estamos seguindo a hipótese de Gaia de que a Terra é um único superorganismo ou uma coletividade de organismos. Em vez disso, gostaria de propor uma reflexão sobre a ecologia das máquinas. Para dar início a essa ecologia das máquinas, precisamos primeiro voltar ao conceito de ecologia. Seu fundamento está na diversidade, já que é apenas com biodiversidade (ou multiespécies que incluam todas as formas de organismos, até mesmo bactérias) que os sistemas ecológicos podem ser conceitualizados. A fim de discutir uma ecologia de máquinas, precisaremos de uma noção diferente e em paralelo com a de biodiversidade ― uma noção a que chamamos tecnodiversidade. A biodiversidade é o correlato da tecnodiversidade, uma vez que sem esta só testemunharemos o desaparecimento de espécies diante de uma racionalidade homogênea. Tomemos como exemplo os pesticidas, que são feitos para matar certa espécie de insetos independentemente de sua localização geográfica, precisamente porque são baseados em análises químicas e biológicas. Sabemos, no entanto, que o uso de um mesmo pesticida pode levar a diversas consequências desastrosas em biomas diferentes. Antes da invenção dessas substâncias, empregavam-se diferentes técnicas para combater os insetos que ameaçavam as colheitas dos produtos agrícolas ― recursos naturais encontrados na região, por exemplo. Ou seja, havia uma tecnodiversidade antes do emprego de pesticidas como solução universal. Os pesticidas aparentam ser mais eficientes a curto prazo, mas hoje é fato bastante consolidado que estávamos o tempo todo olhando para os nossos pés quando pensávamos em um futuro longínquo. Podemos dizer que a tecnodiversidade é, em essência, uma questão de localidade. Localidade não significa necessariamente etnocentrismo ou nacionalismo, mas é aquilo que nos força a repensar o processo de modernização e de globalização e que nos permite refletir sobre a possibilidade de reposicionar as tecnologias modernas.

Yuk Hui. Tecnodiversidade. São Paulo: Ubu Editora, 2020, p. 122-123 (com adaptações).

(         ) certo                      (       ) errado

Gabarito: errado

Gabarito errado, pois a palavra primeiro é advérbio, sendo considerado invariável.

5- Cebraspe/PC-RR

1 Há teorias que procuram a distinção do direito com
relação à moral a partir dos critérios interioridade (moral) e
exterioridade (direito). Mas há críticas que repousam
4 sobretudo no fato de que o direito por vezes regula condutas
internas e por vezes regula condutas externas, assim como
ocorre com a moral. Essa dicotomia é, portanto, insuficiente
7 para dar conta do problema.
Se o direito for entendido e definido exclusivamente
a partir das idéias de normatividade e validade, então seu
10 campo nada tem a ver com a Ética. Esta proposta de cisão
metodológica, de Hans Kelsen, acabou por provocar fissura
profunda no entendimento e no raciocínio dos juristas do
13 século XX.
Então, pode-se sintetizar sua proposta: as normas
jurídicas são estudadas pela ciência do direito; as normas
16 morais são objeto de estudo da Ética, como ciência.
O raciocínio jurídico, então, não deverá versar sobre o que é
certo ou errado, sobre o que é virtuoso ou vicioso, sobre o
19 que é bom ou mau, mas sim sobre o lícito e o ilícito, sobre o
legal (constitucional) ou ilegal (inconstitucional), sobre o
válido e o inválido.
Eduardo C. B. Bittar. Moral, justiça e direito (com adaptações).

Em cada um do item seguinte, julgue a correção gramatical da reescritura apresentada e a manutenção da idéia do texto acima.

“Há teorias (…) (direito)” (ℓ.1-3): Existe teorias em que procuram distinguir direito de moral, tendo por parâmetros os critérios de interioridade (relativa à moral) e exterioridade (referente ao direito)

(      ) certo                                                           (        ) errado

Gabarito:  Errado

O verbo haver no sentido de existir/ocorrer é impessoal, ou seja, não varia.

6- Cebraspe/Cespe- Prefeitura do Rio Branco

Situado no extremo oeste da região Norte do Brasil, o
estado do Acre faz fronteira com os estados do Amazonas e
de Rondônia, e com o Peru e a Bolívia. Sua superfície
4 territorial é de 153.149,9 km², o correspondente a 3,2% da
Amazônia brasileira e a 1,8% do território nacional.
Internet: <www.jornalatribuna.com.br> (com adaptações)

Em relação ao texto acima, julgue o item a seguir.
Na linha 1, o termo “Situado” está no masculino singular para concordar com “oeste”.

(        ) certo                         (        ) errado

Gabarito: errado

No contexto da questão, situação está no masculino singular para concordar com o “estado do Acre” na linha 2.

Concordância nominal: dicas para acelerar seus estudos

  • Sabia que você pode fazer fichas resumos? Ou seja, sabe as regras que você tem mais dificuldade? Faça uma ficha resumo com esses tópicos para revisá-los depois.
  • Mantenha as fichas organizadas por assunto, pois isso facilitará o seu aprendizado. Por exemplo, você pode separar fichas de exemplo de concordância nominal, sobretudo dos casos que considerar mais complexos.
  • Separe os exercícios que tiver mais dificuldade, para refazê-los depois. Assim, você conseguirá assimilar o conteúdo e o conhecimento, além de melhorar a sua memória.
  • Errou a questão? Busque entender o porquê. Por exemplo, avalie se foi falta de estudo, revisão ou ainda não tem conhecimento sobre o conteúdo.
  • Mensure o seu rendimento e acompanhe a sua evolução. Já pensou em fazer uma planilha para saber o seu percentual de acerto/erro nas questões? Isso ajudará você a analisar o seu desempenho e saber em que assuntos precisa intensificar os seus estudos.
  • Ao estudar desconecte-se de redes sociais e foque na sua prioridade: a sua nomeação.

Depois dessas explicações e do treino com as questões selecionadas, ainda restou alguma dúvida acerca da concordância nominal? Se ainda tiver algum ponto que não ficou claro, não deixe de falar pra gente na seção de comentários! Além disso, caso queira saber sobre os cursos e escolher aquele que é melhor para você, não deixe de entrar em contato conosco pelos telefones

Caso tenha algum assunto que gostaria de ler por aqui, deixe sua sugestão na seção de comentários.

Deixe seu Comentário

Comentários

CONTINUE LENDO