fbpx

Concordância Verbal: Exercícios Comentados

Equipe Flávia Rita

Preparado para fazer uma super-revisão de concordância verbal? Pode ter certeza de que  é uma das matérias mais certas de aparecer na sua prova. Por isso, separamos uma lista com 10 exercícios comentados para você se preparar e dominar essa parte mais espinhosa da gramática! A dica é você fazer os exercícios com calma para treinar. Ou seja, dedique-se e concentre-se: desconecte-se de celular e redes sociais. Priorize o seu estudo, pois é o SEU foco que fará você ter resultado. Além disso, separe as questões que tiver mais dificuldade para revisar posteriormente e analise o seu erro: por que errou? Foi falta de revisão ou ainda é um conteúdo que não foi visto? Seja estratégico nos seus estudos, pois isso ajudará na sua jornada. Boa sorte e conte sempre comigo!
Concordância Verbal: Exercícios Comentados

Concordância verbal: o que é 

Concordância verbal é um dos assuntos preferidos e mais cobrados pelas bancas de concurso público. Vamos fazer uma revisão rápida? Nesse contexto, a concordância pode ocorrer de três maneiras:

  • Concordância lógica: realizada com o núcleo do sujeito. Exemplo: A maioria das pessoas conversa demais.
  • Concordância atrativa: realizada com o termo mais próximo. A maioria das pessoas conversam demais.
  • Ideológica: a concordância é feita por meio da ideia sugerida pelo termo. Também é conhecida como silepse. Exemplo: sua santidade( pronome de tratamento) está preocupado  ( adjetivo) com o mundo.

O mais importante para sua preparação para concursos públicos é identificar quais os casos mais recorrentes de concordância irão aparecer na sua prova e, para isso, um bom domínio da gramática da língua portuguesa se faz essencial. Além disso, caso sinta necessidade de fazer uma revisão completa, confira nosso texto de 51 casos de concordância verbal para concurso públicos, no qual você achará uma seleção das situações mais repetidas em provas e mais uma lista de exercícios comentados.

 

Lista de questões comentadas de concordância verbal

Questão 01.

Assinale a opção correta, quanto à concordância:

a) Qual de nós sabemos o que foi feito deles?

b) Mais de um retirante afastou-se do serviço.

c) Podem haver, no campo, dias horríveis como esses?

d) Espera-se tempos mais propícios ao plantio.

Comentário. A letra A apresenta concordância incorreta, pois o emprego do pronome interrogativo “qual” na forma singular obriga a flexão do verbo também para o singular. Resposta correta – Letra B: A assertiva está correta, pois a expressão “mais de um” flexiona o verbo para o singular, salvo se exprimir ideia de reciprocidade ou repetida. A letra C está errada, uma vez que o verbo “haver” com sentido existencial é impessoal, sendo flexionado sempre na terceira pessoa do singular. Além disso, contamina seus auxiliares, de modo que também deverão ser expressos na terceira pessoa do singular. A letra D, por fim, erra na concordância em razão de o verbo se encontrar apassivado pelo pronome “se”, de modo que deveria estar flexionado no plural para concordar com o sujeito “tempos mais propícios”.

Questão 02.

Aponte a única concordância inadmissível:

a) No relógio do Largo bateu cinco horas, agora mesmo.

b) Deram sete horas no relógio da Matriz de São José.

c) Já haviam soado quinze horas, quando chegamos.

d) Afina-se piano e violão.

Comentário. Resposta correta – Letra A: A assertiva apresenta proposta de concordância inadmissível em razão “bater” dever concordar com o sujeito plural “cinco horas”. A letra B está plenamente de acordo com as regras da norma culta, pois o verbo “dar” concorda com o sujeito plural “sete horas”. A alternativa C, por sua vez, está também correta, pois o verbo “haver” não foi empregado em sentido existencial, de maneira que irá concordar com seu sujeito plural “quinze horas”. Na letra D, em razão do sujeito composto posposto ao verbo, a concordância poderá ocorrer tanto por atratividade quanto por lógica, de modo a acompanhar o termo mais próximo (piano) ou o conjunto (piano e violão).

Questão 03.

Se pluralizarmos as expressões grifadas, a opção em que o verbo não poderá ir para o plural é:

a) Aqui precisa-se de muito operário.

b) Vê-se ao longe viçoso laranjal.

c) Não se atribua ao colega este insucesso.

d) Urge que se venda a fazenda.

Comentário. Resposta correta – Letra A: A assertiva está de acordo com as regras da norma padrão, pois o “se” atua como índice de indeterminação do sujeito. Logo, o verbo será sempre flexionado para a terceira pessoa do singular, sendo, portanto, o gabarito da questão. A letra B apresenta verbo apassivado pelo pronome “se”, de modo que deverá concordar com o sujeito paciente “viçoso laranjal”, sendo, por isso, passível de ser flexionada na forma plural. A  alternativa C, à semelhança da anterior, apresenta um verbo em forma apassivada, porém também com complemento preposicionado – “atribuir algo a alguém”.  A letra D, por fim, apresenta, igualmente, um caso de verbo apassivado (se venda), o qual deverá, como dito, concordar com o sujeito paciente (a fazenda).

Questão 04.

“______ cuidadosamente os cálculos _____ ainda de novos empréstimos, pois cem mil reais _____ para a obra”. Marque a opção cujos verbos preencham as lacunas:

a) Fizeram-se / necessitavam-se / é pouco

b) Fizeram-se / necessitava-se / é pouco

c) Fez-se / necessitava-se / são poucos

d) Fez-se / necessitava-se / é pouco

Comentário. A letra A está errada porque, embora as concordâncias das formas “fazer” e “é pouco” estejam corretas, e o verbo “necessitar” apresenta índice de indeterminação do sujeito “se”, de modo que não poderá ser flexionado para a forma plural.  Resposta correta – Letra B: A assertiva apresenta proposta conforme a norma culta, uma vez que o verbo apassivado “fazer” concorda com o sujeito paciente plural “os cálculos”, o verbo “necessitar” mantém-se na forma singular, em respeito ao índice de indeterminação do sujeito “se”, e a locução “é pouco”, devido à ausência de determinante, permanece corretamente no singular. Portanto, é o gabarito da questão. A letra C, por sua vez, incorre em erro tanto ao empregar a forma singular do verbo “fazer” quanto por flexionar no plural a locução “são poucos”. Finalmente, a letra D também se mostra equivocada decido ao verbo “fazer” na forma singular.

Questão 05.

Não _______ condições para se _______ os trabalhos e mesmo que as ____________, era Marque a opção cujos verbos preencham as lacunas:

a) Havia / recomeçar / houvessem

b) Haviam / recomeçaram / houvessem

c) Haviam / recomeçar / houvesse

d) Havia / recomeçarem / houvesse

Comentário. As lacunas devem ser preenchidas, respectivamente, com as formas “havia”, “recomeçarem” e “houvesse”. No primeiro e no terceiro espaço, o verbo “haver” foi empregado com valor existencial, de modo que deverá ser flexionado na 3ª pessoa do singular. Já o verbo “recomeçar” encontra-se na voz passiva sintética, construída a partir do emprego do pronome “se”, o que obriga a concordância com o sujeito paciente plural “os trabalhos”. Resposta correta – Letra D: Portanto, a assertiva D é a que oferece propostas de substituição conforme a norma culta, sendo o gabarito da questão.

 

Mais questões para você treinar!

Animadíssimo? As próximas questões têm um nível maior de dificuldade. Por isso, concentre-se e busque dar o seu melhor. O foco é você entender a questão, combinado? Ou seja, nada de ficar triste se errar a questão. É para você aproveitar a oportunidade para aprender. Vamos lá?

Se você se identificou com a metodologia ou sentiu dificuldade na matéria, não deixe de conferir nosso Curso Português Total. 

Questão 06. Assinale a alternativa correta quanto à concordância:

a) Haviam muitos candidatos esperando a hora da prova.

b) Choveu pedaços de granizo na serra gaúcha.

c) Faz muitos anos que a equipe do IBGE não vem aqui.

d) Bateu três horas quando o entrevistador chegou.

e) Fui eu que abriu a porta para o agente do censo.

Comentário. A letra A apresenta erro de concordância, pois o verbo “haver” empregado com sentido existencial é impessoal, sendo sempre flexionado na terceira pessoa do singular. A letra B, embora faça referência a um fenômeno da natureza, deve sofrer flexão, pois o verbo “chover” foi empregado em sentido figurado, tendo como sujeito a locução “pedaços de granizo”. Resposta correta – Letra C: A assertiva está plenamente de acordo com as regras da norma-culta, uma vez que o verbo “fazer” indicando tempo decorrido é impessoal e deverá, sempre, ser flexionado na 3ª pessoa do singular. Portanto, a alternativa é o gabarito da questão. A letra D incorre em erro devido a flexão incorreta do verbo “bater”, o qual, por indicar horas, deveria concordar com o numeral “três”. Finalmente, a letra E erra ao flexionar o verbo “abrir” na terceira pessoa do singular, pois precede o verbo o pronome relativo “que”, de modo que a flexão deveria seguir as formas da primeira pessoa do singular “eu”.

Questão 07. Assinale a frase em que há erro de concordância verbal:

a) Um ou outro escravo conseguiu a liberdade.

b) Não poderia haver dúvidas sobre a necessidade da imigração.

c) Faz mais de cem anos que a Lei Áurea foi assinada.

d) Deve existir problemas nos seus documentos.

e) Choveram papéis picados nos comícios.

Comentário. A letra A está correta, pois a expressão “um ou outro” exprime sentido de exclusão, de modo que o verbo será flexionado no singular. A letra B apresenta correta concordância verbal, pois o verbo “haver” com sentido existencial é impessoal e contamina seus auxiliares. Portanto, devem ser ambos flexionados na terceira pessoa do singular.  A letra C, por sua vez, está correta por exprimir o verbo “fazer” sentido de tempo decorrido, o que obriga a flexão na terceira pessoa do singular em razão de sua impessoalidade. Resposta correta – Letra D: A assertiva é o gabarito da questão, pois o verbo “existir” é pessoal e se flexiona conforme o sujeito, além de transmitir sua pessoalidade aos seus verbos auxiliares. Por fim, a letra E está correta por trazer o verbo “chover” em sentido figurado, sendo o sujeito plural “papeis picados”.  

Questão 08. Assinale a opção em que há concordância inadequada:

a) A maioria dos estudiosos acha difícil uma solução para o problema.

b) A maioria dos conflitos foram resolvidos.

c) Deve haver bons motivos para a sua recusa.

d) De casa à escola é três quilômetros.

e) Nem uma nem outra questão é difícil.

Comentário. A letra A apresenta proposta de concordância adequada, pois a expressão partitiva “a maioria de” seguida de palavra plural permite a flexão do verbo tanto no singular – concordando com a expressão – quanto no plural – concordando com o termo mais próximo. A alternativa B, tal como a anterior, aceita as duas formas de concordância – lógica, concordando com a expressão partitiva, e atrativa, concordando com o termo mais próximo. A letra C está correta, pois o verbo “haver” com sentido existencial é impessoal e se flexiona, necessariamente, na 3ª pessoa do singular. Além disso, contamina seus auxiliares com a impessoalidade. Resposta correta – D: A assertiva apresenta proposta de concordância inadequada, pois o verbo “ser” indicando data, hora e distância deve sempre concordar com o numeral. A letra E, por fim, está correta porque a expressão “nem uma nem outra” exprime ideia de exclusão, de maneira que o verbo deve ser flexionado no singular.

Questão 09. Há erro de concordância em:

a) atos e coisas más

b) dificuldades e obstáculo intransponível

c) cercas e trilhos abandonados

d) fazendas e engenho prósperas

e) serraria e estábulo conservados

Comentário. A letra A está correta, pois o adjetivo “más” pode concordar com o substantivo mais próximo ou com o grupo. No caso, percebe-se uma concordância atrativa em que se acompanha o substantivo feminino plural “coisas”. A letra B, por sua vez, está também correta, pois o adjetivo “instransponível” poderá concordar atrativa ou logicamente, de forma que, no primeiro caso, permanecerá no singular. A letra C está plenamente adequada às regras de concordância, uma vez que poderá acompanhar tanto o conjunto quanto o termo mais próximo, sendo, em ambos os casos, flexionado o adjetivo na 3ª pessoa do plural. Resposta correta – Letra D: A assertiva apresenta concordância inadequada, pois, em tanto no caso atrativo quanto no lógico, para o segmento, o adjetivo deveria ser flexionado no masculino plural. A letra E, por fim, mostra-se conforme às regras da norma culta, dado trazer proposta de concordância lógica, em que o adjetivo acompanha o conjunto.

 

Questão 10. Indique a alternativa em que há erro:

a) Os fatos falam por si sós.

b) A casa estava meio

c) Os livros estão custando cada vez mais

d) Seus apartes eram sempre o mais pertinentes possíveis.

e) Era a mim mesma que ele se referia, disse a moça.

Comentário. A letra A está correta, pois o termo “sós” classifica-se como um adjetivo, equivalente a “mesmo”, de forma que irá flexionar em número conforme o substantivo que qualifica. A alternativa B está correta, pois o termo “meio” foi empregado como advérbio, o qual é invariável. A letra C, por sua vez, mostra-se gramaticalmente correta, pois a expressão “custar caro” é invariável, uma vez que o termo “caro” atua como adverbio, modulando o verbo “custar”. Resposta correta– D: A assertiva está incorreta, pois o adjetivo “possível” concordará com o artigo que o precede, de modo que, na oração, deveria ter sido grafado na forma singular – “o mais pertinentes possível”. Finalmente, a letra E está certa porque a expressão “a mim mesma” irá flexionar em gênero de acordo com o substantivo referenciado.

 

Concordância verbal : questões para sua revisão

Questão 11. Enumere a segunda coluna pela primeira (adjetivo posposto). Em seguida, assinale a alternativa correta:

(1)  velhos

(2)  velhas

( ) camisa e calça …………

( ) chapéu e calça………..

( ) calça e chapéu …………

( ) chapéu e paletó ………..

( ) chapéu e camisa ……….

a) 1 – 2 – 1 – 1 – 2

b) 2 – 2 – 1 – 1 – 2

c) 2 – 1 – 1 – 1 – 1

d) 1 – 2 – 2 – 2 – 2

e) 2 – 1 – 1 – 1 – 2

Comentário. Os substantivos “camisa” e “calça” são ambos femininos, de modo que qualquer concordância que se faça imporá o adjetivo também no feminino, embora possa ser flexionado tanto no plural quanto no singular. Já os nomes “chapéu” e “calça” poderão ser qualificados pelos adjetivos “velha” (no singular) e “velhos” (no masculino plural), pois deverão concordar com o termo mais próximo “calça” ou com o conjunto, o que imporá a forma masculina plural. As palavras “calça” e “chapéu” exigiram as formas masculinas, tanto no singular quanto no plural – “velho” e “velhos”. Já “chapéu” e “paletó” deverão ser seguidos das formas “velho” ou “velhos”, pois tratam-se ambos de termos masculinos, de modo que tanto na concordância atrativa quanto na lógica o adjetivo deverá estar, também, no masculino. Por fim, na hipótese de “chapéu” e “camisa”, os adjetivos poderão ser “velha”, em caso de concordância atrativa, ou “velhos”, caso se opte pela concordância lógica. Resposta correta – Letra C: Portanto, a assertiva C é o gabarito da questão, pois, dentre as opções de concordância, a segunda coluna será preenchida com 2 – 1 – 1 – 1 – 1, como expresso na alternativa.

Questão 12. Assinale a frase que encerra um erro de concordância nominal:

a) Estavam abandonadas a casa, o templo e a vila.

b) Ela chegou com o rosto e as mãos feridas.

c) Decorrido um ano e alguns meses, lá voltamos.

d) Decorridos um ano e alguns meses, lá voltamos.

e) Ela comprou dois vestidos cinza.

Comentário. Resposta correta – Letra A: O adjetivo “abandonadas”, anteposto aos nomes, poderia concordar atrativa ou logicamente. No primeiro caso, deveria estar flexionado no feminino singular em razão do termo “a casa”, já no segundo, deveria ir, necessariamente, para o masculino plural “abandonados”. Portanto, a assertiva incorre em erro de concordância e é, por isso, gabarito da questão. A letra B apresenta um caso de concordância atrativa, em que o adjetivo “feridas” concorda com o substantivo plural “mãos”, de modo que se encontra plenamente de acordo com à norma-culta. A alternativa C traz um caso de concordância atrativa, em que o termo “decorrido” concorda com o numeral “um”, estando plenamente correto. A letra D, por sua vez, também se mostra correta, embora, nela, a concordância se faça com o conjunto. A letra E está igualmente correta, pois cor representada por substantivo não variará conforme os demais nomes.

Questão 13. O verbo deve ir para o plural em:

a) Organizou-se em grupos de quatro.

b) Atendeu-se a todos os clientes.

c) Faltava um banco e uma cadeira.

d) Pintou-se as paredes de verde.

e) Já faz mais de dez anos que o vi.

Comentário. A letra A não deve ir para o plural, pois a locução “em grupos de quatro” não equivale ao sujeito da oração, de modo que o verbo “organizou-se” deve ser empregado no singular. A alternativa B apresenta um caso de índice de indeterminação do sujeito, de forma que o verbo “atender” deve, necessariamente, ser flexionado na terceira pessoa do singular. A letra C, por sua vez, equivale a um caso de sujeito composto posposto ao verbo, de modo que a concordância poderá ser atrativa ou lógica, com o verbo, respectivamente, no singular ou no plural. Resposta correta – D: A assertiva traz um caso de verbo apassivado na forma sintética pelo pronome “se”, de modo que deveria concordar com o sujeito plural “as paredes”. Portanto, a letra D é o gabarito da questão. A letra E, por fim, não pode ter seu verbo flexionado no plural, pois trata-se de “fazer” com sentido de tempo decorrido, o qual sempre será empregado na 3ª pessoa do singular.

Questão 14. Assinale a alternativa correta quanto à concordância.

a) Registrou-se os processos.

b) Respondeu-se aos questionários.

c) Ouviu-se os últimos comentários.

d) Somou-se as parcelas.

Comentário. A letra A apresenta um caso de verbo na voz passiva sintética, construção decorrente do emprego do pronome apassivador “se”, de maneira que deverá concordar com o sujeito plural “os processos”. Portanto, incorreta a assertiva, por apresentar forma verbal inadequada. Resposta correta – Letra B: Correta a letra B, pois a partícula “se” foi empregada como índice de indeterminação do sujeito “responder”, o qual, por isso, deverá ser flexionado, necessariamente, na terceira pessoa do singular. A letra C, tal como a letra A, apresenta verbo apassivado pelo pronome “se”, de modo que a concordância deveria ter sido feita com o sujeito plural “últimos comentários”. Por fim, a letra D incorre em erro, uma vez que também traz uma oração apassivada, cuja concordância correta seria com o sujeito plural “as parcelas”.

Questão 15. Assinale a alternativa correta quanto à concordância.

a) Há de ser corrigidos os erros

b) Hão de ser corrigidos os erros

c) Hão de serem corrigidos os erros

d) Há de ser corrigidos os erros

e) Há de serem corrigidos os erros

Comentário. O verbo “haver” foi empregado nas alternativas sem sentido existencial, correspondendo, na verdade, à ao verbo auxiliar, cujo sentido equivale a “dever”. Resposta correta – Letra B: Portanto, a assertiva mostra-se correta, pois de acordo com as regras da norma-culta, as quais exigem a variação apenas do verbo auxiliar.

Concordância verbal e nominal é um dos assuntos mais recorrentes nas provas de português para concurso. Por isso, quanto mais treinado você estiver, mais conseguirá desenvolver o seu raciocínio e aprender para gabaritar a sua prova.

 

Concordância nominal e verbal: dicas para otimizar os seus estudos

Concordância nominal e verbal é um dos assuntos preferidos das bancas: FCC, Cebraspe, FUMARC, Consulplan, entre outras. Dessa forma, é um conteúdo que não pode ficar de fora de jeito nenhum das suas revisões. Mas, como memorizar tantos casos? Como se lembrar de tantos detalhes? Calma! Nesse tópico vamos te ensinar a otimizar os seus estudos por meio de questões. Vamos lá?

  • Treine por exercícios da banca do seu concurso. Mas, por que isso é tão importante? Cada banca tem a sua forma de forma de cobrança. Ou seja, a Fundação Carlos Chagas pode ter uma linha de raciocínio diferente da banca Cebraspe. Assim, quando você resolve questões consegue ter essa percepção. Por isso, resolver exercícios é tão importante, entendeu?
  • Sabe os casos de concordância verbal que aparecem inúmeras vezes nas questões? Faça uma ficha deles. Elabore uma ficha explicativa e sintetizada com os casos de concordância verbal e nominal. Assim, você terá um ótimo material com os principais casos de cobrança e que podem cair na sua prova. Um excelente material de revisão, concorda?
  • Separe as questões que tiver dificuldade, para revisá-las depois. Estudar por exercício ajuda você a desenvolver a sua mente, além de memorizar o conteúdo.
  • Marque no seu material teórico de estudo os exemplos de concordância verbal que for recorrente nas questões. Mas, marque de forma estratégica, combinado? Ou seja, os casos mais cobrados. Assim, você poderá priorizá-los para fazer a sua revisão depois.
  • Mensure o seu estudo. Não adianta NADA fazer exercício por fazer. Você acompanha a sua evolução? Sabe em que precisa melhorar? Por isso, é tão importante conhecer o seu percentual (%) de acerto/erro nos tópicos. Faça uma planilha de estudo e coloque os tópicos. Por exemplo: você fez 10 exercício de concordância verbal e nominal, mas errou 3. Isso mostra que o percentual de acerto foi 70%. Mas por que errou 30%? O que aconteceu? Foi falta de estudo, revisão ou você ainda não está dominando o conteúdo? Assim, crie o hábito de fazer essas análises.

 

Dica bônus: como diminuir a sua ansiedade

  • Tentar decorar e entender os casos de concordância nominal e verbal pode gerar muita ansiedade né? Além disso, sabemos que você não tem apenas português para estudar, mas muitos conteúdos. Por isso, você ter um planejamento te ajuda a se organizar, principalmente internamente. Sabe por quê? Porque quando você está bem, tudo fluí.
  • Dessa forma, busque viver cada dia com alegria. Agradeça pela oportunidade de estudar e pode acreditar: a gratidão abre portas para a sua vida. Então, viva com alegria e curta cada etapa dos seus estudos.
  • Faça atividade física, pois isso ajudará a manter a sua mente calma. A grana está curta para academia? Faça uma caminhada. Mexa-se! Isso ajudará a manter a sua mente equilibrada.
  • Tente manter uma alimentação equilibrada, pois isso ajudará a cuidar da sua energia.
  • Não tenha medo de pedir ajuda, combinado? Assim, se notar que sua ansiedade está muito forte e que sozinho está difícil, busque um profissional para te ajudar.

E como foi nos exercícios? Achou difícil? Acertou mais de 90%? Conte para a gente nos comentários 🙂 Além disso, se tiver tido alguma dúvida ou quiser esclarecer algum ponto específico, você pode nos perguntar também na seção de comentários. 🙂

Veja Também: Qual o melhor professor de português?

 

Deixe seu Comentário

Comentários

CONTINUE LENDO