fbpx

Técnica do Pomodoro ou timer de tomate

Equipe Flávia Rita

A técnica Pomodoro é uma das principais ferramentas de estudo que ajuda na concentração, disciplina e foco. Você já conhece? Nesse conteúdo, vamos abordar sobre esse método de estudo e explicar como você pode usar no seu dia a dia de estudo, para otimizar a sua rotina e aumentar a sua produtividade. Uma ótima leitura!
Técnica do Pomodoro ou timer de tomate

Aqui você verá os principais pontos da famosa técnica  pomodoro! Com certeza, se você está começando a estudar agora e a entrar nesse ambiente de concurso público, você já escutou falar nesse sistema de blocos curtos de estudo, com intervalos de cinco e quinze minutos. Então, vamos ver como ele funciona! Preparado?

 

Método Pomodoro

Todo concurseiro de primeira viagem sempre se vê frente a um problema comum a todas as pessoas que procuram realizar objetivos de longo prazo: como organizar o tempo de uma maneira efetivamente produtiva e passível de controle e diminuir a procrastinação?

Um desses estudantes foi o universitário italiano Francesco Cirillo, que, nos anos 1980, ainda nos primeiros anos de sua faculdade, viu-se em dificuldades de se organizar e estudar todo o conteúdo que lhe era exigido pelo curso. Frente a essa situação, ele colocou um desafio para ele mesmo: estudar por 10 minutos diretos! Sim, parece uma piada, mas é o que ele atesta em seu livro The Pomodoro Technique. Porém, foi dessa aposta consigo mesmo que a técnica nasceu!

Em razão da necessidade de controlar seu tempo de trabalho, Francesco buscou um cronômetro em sua cozinha que, curiosamente, tinha o formato de um pomodoro. Com a utilização desse relógio de 25 minutos e que apitava a cada bloco, ele desenvolveu uma das melhores técnicas de produtividade disponíveis hoje em dia!

Mas você sabe como ela funciona? Pois bem, vamos aprender!

 

Técnica Pomodoro: como se organizar?

A primeira coisa a ser feita com a técnica do pomodoro é estabelecer seus objetivos de longo prazo. Feito isso, divida-os em tarefas menores, possíveis de serem realizadas em algumas horas. Agora, pegue seu cronômetro de tomate!

Com ele na mão, você irá marcar três períodos diferentes com as seguintes finalidades:

  • 25 minutos de concentração intensa na tarefa a ser executada
  • 5 minutos de intervalo curto após o bloco de 25 min
  • 15 minutos de intervalo longo (10min + 5min do intervalo curto) após quatro blocos de 25 min.

O objetivo desse sistema é diluir os intervalos longos em blocos menores e, com isso, permitir uma melhor concentração nas tarefas. Além disso, esse período de 25 minutos permite que a concentração se mantenha por mais tempo ao longo do dia, o que não ocorreria com o uso de blocos maiores, como 50min ou 1 hora e 30 minutos.

 

Quantificando o esforço com o método de estudo Pomodoro

A partir da utilização dos pomodoros, você deve ir marcando quantos foram feitos ao todo, de maneira que, ao final, será possível quantificar o esforço demandado para a atividade. Isso auxilia na organização de longo prazo e na administração do tempo, pois o esforço necessário para cumprir determinada tarefa agora já é conhecido e mesurado, o que irá facilitar os futuros planejamentos. Portanto, as futuras tarefas poderão ser melhor organizadas a partir da previsão gerada pela técnica, pois a sua produtividade por período de tempo já é conhecida.

 

Otimização da Técnica do Pomodoro – Espremendo os tomates!

Uma maneira de se otimizar a técnica do pomodoro é separar um bloco de 25 minutos para realizar atividades de revisão e de fixação. Antes do início da tarefa, separe alguns minutos para fazer uma recapitulação do que foi estudado da última vez; ao final do período, faça uma revisão do que foi aprendido, sempre destacando os pontos principais e os que não ficaram tão claros e que, por isso, deverão ser revistos em outros dias. Caso o volume de matéria a ser revisto seja grande, separe um ou mais blocos de 25 minutos para a revisão. O importante é não se perder nas revisões, nem deixar de fazê-las.

 

Técnica Pomodoro para estudo

A técnica do pomodoro apresenta uma vantagem em relação aos outros métodos de gestão de tempo. Por estipular períodos de estudo de 25 minutos, ou seja, tempos menores do que os 50 minutos ou a 1 hora e 30 minutos normalmente recomendados, o sistema permite uma concentração maior nas fases de estudo. Ao longo de sua utilização, a técnica do pomodoro auxilia na construção de hábitos de disciplina de estudos, de forma que, durante o timer, o aluno não perderá o foco.

Além disso, como as pausas são intercaladas com períodos curtos de cinco minutos, o tempo de concentração se estende por mais horas ao longo do dia. Estudos já demonstraram que há uma curva decrescente da concentração à medida que se estendem as horas de estudo. Após 50 minutos, a concentração pode cair pela metade e, por isso, é o período em que normalmente se recomendam as pausas. Porém, em razão do desgaste decorrente da intensa concentração exigida ao longo do período, é muito provável que os blocos de estudo seguintes não sejam tão produtivos quanto o primeiro. Ao se utilizar períodos mais curtos de estudo, com mais intervalos, é possível prolongar a qualidade da concentração. E é exatamente isso que a técnica do pomodoro faz.

 

Método de estudo Pomodoro: como organizar os estudos?

Um dos editais mais aguardados foi o da Polícia Rodoviária Federal ( PRF), e vamos usá-lo como exemplo para ajudar você a organizar os seus estudos com a técnica Pomodoro. Assim, o edital contou com os conteúdos programáticos: 

Bloco 1

LÍNGUA PORTUGUESA: 1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 2 Reconhecimento de tipos e gêneros textuais. 3 Domínio da ortografia oficial. 4 Domínio dos mecanismos de coesão textual. 4.1 Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores e de outros elementos de sequenciação textual. 4.2 Emprego de tempos e modos verbais. 5 Domínio da estrutura morfossintática do período. 5.1 Emprego das classes de palavras. 5.2 Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração. 5.3 Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração. 5.4 Emprego dos sinais de pontuação. 5.5 Concordância verbal e nominal. 5.6 Regência verbal e nominal. 5.7 Emprego do sinal indicativo de crase. 5.8 Colocação dos pronomes átonos. 6 Reescrita de frases e parágrafos do texto. 6.1 Significação das palavras. 6.2 Substituição de palavras ou de trechos de texto. 6.3 Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto. 6.4 Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade. 7 Correspondência oficial (conforme Manual de Redação da Presidência da República). 7.1 Aspectos gerais da redação oficial. 7.2 Finalidade dos expedientes oficiais. 7.3 Adequação da linguagem ao tipo de documento. 7.4 Adequação do formato do texto ao gênero.

RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO: 1 Modelagem de situações-problema por meio de equações do 1º e 2º graus e sistemas lineares. 2 Noção de função. 2.1 Análise gráfica. 2.2 Funções afim, quadrática, exponencial e logarítmica. 2.3 Aplicações. 3 Taxas de variação de grandezas. 3.1 Razão e proporção com aplicações. 3.2 Regra de três simples e composta. 4 Porcentagem. 5 Regularidades e padrões em sequências. 5.1 Sequências numéricas. 5.2 Progressão aritmética e progressão geométrica. 6 Noções básicas de contagem, probabilidade e estatística. 7 Descrição e análise de dados. 7.1 Leitura e interpretação de tabelas e gráficos apresentados em diferentes linguagens e representações. 7.2 Cálculo de médias e análise de desvios de conjuntos de dados. 8 Noções básicas de teoria dos conjuntos. 9 Análise e interpretação de diferentes representações de figuras planas, como desenhos, mapas e plantas. 9.1 Utilização de escalas. 9.2 Visualização de figuras espaciais em diferentes posições. 9.3 Representações bidimensionais de projeções, planificações e cortes. 10 Métrica. 10.1 Áreas e volumes. 10.2 Estimativas. 10.3 Aplicações.

INFORMÁTICA: 1 Conceito de internet e intranet. 2. Conceitos e modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos associados a internet/intranet. 2.1 Ferramentas e aplicativos comerciais de navegação, de correio eletrônico, de grupos de discussão, de busca, de pesquisa, de redes sociais e ferramentas colaborativas. 2.2 Noções de sistema operacional (ambiente Windows). 2.3 Acesso a distância a computadores, transferência de informação e arquivos, aplicativos de áudio, vídeo e multimídia. 3 Transformação digital. 3.1 Internet das coisas (IoT). 3.2 Big data. 3.3 Inteligência artificial. 4 Conceitos de proteção e segurança. 4.1 Noções de vírus, worms, phishing e pragas virtuais. 4.2 Aplicativos para segurança (antivírus, firewall, anti-spyware, VPN, etc.). 5 Computação na nuvem (cloud computing).

FÍSICA: 1 Cinemática escalar, cinemática vetorial. 2 Movimento circular. 3 Leis de Newton e suas aplicações. 4 Trabalho. 5 Potência. 6 Energia cinética, energia potencial, atrito. 7 Conservação de energia e suas transformações. 8 Quantidade de movimento e conservação da quantidade de movimento, impulso. 9 Colisões.

ÉTICA E CIDADANIA: 1 Ética e moral. 2 Ética, princípios e valores. 3 Ética e função pública: integridade. 4. Ética no setor público. 4.1 Princípios da Administração Pública: moralidade (art. 37 da CF). 4.2. Deveres dos servidores públicos: moralidade administrativa (Lei nº 8.112/1990, art. 116, IX). 4.3 Política de governança da administração pública federal (Decreto nº 9.203/2017). 4.4. Promoção da ética e de regras de conduta para servidores. 4.4.1. Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal (Decreto nº 1.171/1994). 4.4.2 Sistema de Gestão da Ética do Poder Executivo Federal e Comissões de Ética (Decreto nº 6.029/2007). 4.4.3 Código de Conduta da Alta Administração Federal (Exposição de Motivos nº 37/2000). 5 Ética e democracia: exercício da cidadania. 5.1 Promoção da transparência ativa e do acesso à informação (Lei nº 12.527/2011 e Decreto nº 7.724/2012). 5.2. Tratamento de conflitos de interesses e nepotismo (Lei nº 12.813/2013 e Decreto nº 7.203/2010).

GEOPOLÍTICA: 1 O Brasil político: nação e território. 2 Organização do Estado Brasileiro. 3 A divisão inter-regional do trabalho e da produção no Brasil. 4 A estrutura urbana brasileira e as grandes metrópoles. 5 Distribuição espacial da população no Brasil e movimentos migratórios internos. 6 Integração entre indústria e estrutura urbana e setor agrícola no Brasil. 7 Rede de transporte no Brasil: modais e principais infraestruturas 8 A integração do Brasil ao processo de internacionalização da economia. 9 Geografia e gestão ambiental. 10 Macrodivisão natural do espaço brasileiro: biomas, domínios e ecossistemas.

LÍNGUA ESTRANGEIRA (INGLÊS OU ESPANHOL): I LÍNGUA INGLESA: 1 Compreensão de texto escrito em língua inglesa. 2 Itens gramaticais relevantes para a compreensão dos conteúdos semânticos. II LÍNGUA ESPANHOLA: 1 Compreensão de texto escrito em língua espanhola. 2 Itens gramaticais relevantes para a compreensão dos conteúdos semânticos.

BLOCO II

LEGISLAÇÃO DE TRÂNSITO: 1 Lei nº 9.503/1997 (Código de Trânsito Brasileiro) e suas alterações, inclusive as da Lei nº 14.071/2020. 2 Lei nº 5.970/1973. 3 Resoluções do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) e suas alterações: 04/1998; 14/1998; 24/1998; 36/1998; 92/1998, exceto os anexos; 110/2000; 160/2004; 210/2011; 211/2006; 216/2006; 227/2007, exceto os anexos; 253/2007; 254/2007; 268/2008; 290/2008; 292/2008; 349/2010; 360/2010; 432/2013; 441/2013; 453/2013; 471/2013; 508/2014; 520/2015; 525/2015; 552/2015, exceto os anexos; 561/2015, exceto as fichas; 619/2016; 667/2017, exceto os anexos; 723/2018; 735/2018, exceto os anexos; 740/2018; 780/2019; 789/2020, Anexo I; 798/2020; 803/2020; 806/2020; 809/2020; 810/2020.

BLOCO III

DIREITO ADMINISTRATIVO: 1 Noções de organização administrativa. 1.1 Centralização, descentralização, concentração e desconcentração. 1.2 Administração direta e indireta. 1.3 Autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista. 2 Ato administrativo. 2.1 Conceito, requisitos, atributos, classificação e espécies. 3 Agentes públicos. 3.1 Legislação pertinente. 3.1.1 Lei nº 8.112/1990 e suas alterações. 3.1.2 Disposições constitucionais aplicáveis. 3.2 Disposições doutrinárias. 3.2.1 Conceito. 3.2.2 Espécies. 3.2.3 Cargo, emprego e função pública. 3.3 Carreira de policial rodoviário federal. 3.3.1 Lei nº 9.654/1998 e suas alterações (carreira de PRF). 3.3.2 Lei nº 12.855/2013 (indenização fronteiras). 3.3.3 Lei nº 13.712/2018 (indenização PRF). 3.3.4 Decreto nº 8.282/2014 (carreira de PRF). 4 Poderes administrativos. 4.1 Hierárquico, disciplinar, regulamentar e de polícia. 4.2 Uso e abuso do poder. 5 Licitação. 5.1 Princípios. 5.2 Contratação direta: dispensa e inexigibilidade. 5.3 Modalidades. 5.4 Tipos. 5.5 Procedimento. 6 Controle da Administração Pública. 6.1 Controle exercido pela Administração Pública. 6.2 Controle judicial. 6.3 Controle legislativo. 7 Responsabilidade civil do Estado. 7.1 Responsabilidade civil do Estado no direito brasileiro. 7.1.1 Responsabilidade por ato comissivo do Estado. 7.1.2 Responsabilidade por omissão do Estado. 7.2 Requisitos para a demonstração da responsabilidade do Estado. 7.3 Causas excludentes e atenuantes da responsabilidade do Estado. 8 Regime jurídico-administrativo. 8.1 Conceito. 8.2 Princípios expressos e implícitos da Administração Pública.

DIREITO CONSTITUCIONAL: 1 Poder constituinte. 1.1 Fundamentos do poder constituinte. 1.2 Poder constituinte originário e derivado. 1.3 Reforma e revisão constitucionais. 1.4 Limitação do poder de revisão. 1.5 Emendas à Constituição. 2 Fundamentos constitucionais dos direitos e deveres fundamentais. 2.1 Direitos e deveres individuais e coletivos. 2.2 Direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade. 2.3 Direitos sociais, nacionalidade, cidadania e direitos políticos. 2.4 Garantias constitucionais individuais. 2.5 Garantias dos direitos coletivos, sociais e políticos. 2.6 Remédios constitucionais. 3 Poder Executivo. 3.1 Forma e sistema de governo. 3.2 Chefia de Estado e chefia de governo. 3.3 Atribuições e responsabilidades do presidente da República. 3.4 Da União: bens e competências (arts. 20 a 24 da CF). 4 Defesa do Estado e das instituições democráticas. 4.1 Forças Armadas (art. 142, CF). 4.2 Segurança pública (art. 144 da CF). 4.3 Organização da segurança pública. 4.4 Atribuições constitucionais da Polícia Rodoviária Federal. 5 Ordem social. 5.1 Base e objetivos da ordem social. 5.2 Seguridade social. 5.3 Meio ambiente. 5.4 Família, criança, adolescente, idoso, índio.

DIREITO PENAL: 1 Princípios básicos. 2 Aplicação da lei penal. 2.2 Lei penal no tempo. 2.2.1 Tempo do crime. 2.2.2 Conflito de leis penais no tempo. 2.3 Lei penal no espaço. 2.3.1 Lugar do crime. 2.3.2 Territorialidade. 2.3.3 Extraterritorialidade. 3 Tipicidade. 3.1 Crime doloso e crime culposo. 3.2 Erro de tipo. 3.3 Crime consumado e tentado. 3.4 Crime impossível. 3.5 Punibilidade e causas de extinção. 4 Ilicitude. 4.1 Causas de exclusão da ilicitude. 4.2 Excesso punível. 5 Culpabilidade. 5.1 Causas de exclusão da culpabilidade. 5.2 Imputabilidade. 5.3 Erro de proibição. 6 Crimes. 6.1 Crimes contra a pessoa. 6.2 Crimes contra o patrimônio. 6.3 Crimes contra a dignidade sexual. 6.4 Crimes contra a incolumidade pública. 6.5 Crimes contra a fé pública. 6.6 Crimes contra a Administração Pública.

DIREITO PROCESSUAL PENAL: 1 Ação penal. 1.1 Conceito. 1.2 Características. 1.3 Espécies. 1.4 Condições. 2 Termo Circunstanciado de Ocorrência (Lei nº 9.099/1995). 2.1 Atos processuais: forma, lugar e tempo. 3 Prova. 3.1 Conceito, objeto, classificação. 3.2 Preservação de local de crime. 3.3 Requisitos e ônus da prova. 3.4 Provas ilícitas. 3.5 Meios de prova: pericial, interrogatório, confissão, perguntas ao ofendido, testemunhas, reconhecimento de pessoas e coisas, acareação, documentos, indícios. 3.6 Busca e apreensão: pessoal, domiciliar, requisitos, restrições, horários. 4 Prisão. 4.1 Conceito, formalidades, espécies e mandado de prisão e cumprimento. 4.2 Prisão em flagrante. 5 Identificação Criminal (art. 5º, LVIII, da Constituição Federal e art. 3º da Lei nº 12.037/2009). 6 Diligências Investigatórias (art. 6º e 13 do CPP).

LEGISLAÇÃO ESPECIAL: 1 Lei nº 5.553/1968 e Lei nº 12.037/2009. 2 Lei nº 8.069/1990 e suas alterações. 3 Lei nº 8.072/1990 e suas alterações. 4 Decreto nº 1.655/1995 e art. 47 do Decreto nº 9.662/2019. 5 Lei nº 9.099/1995 e suas alterações. 6 Lei nº 9.455/1997 e suas alterações. 7 Lei nº 9.605/1998 e suas alterações: Capítulos III e V. 8 Lei nº 10.826/2003 e suas alterações: Capítulo IV. 9 Lei nº 11.343/2006 e suas alterações. 10 Lei nº 12.850/2013 e suas alterações. 11 Lei nº 13.675/2018. 12 Lei nº 13.869/2019.

DIREITOS HUMANOS: 1 Direitos humanos na Constituição Federal. 1.1 A Constituição Federal e os tratados internacionais de direitos humanos. 2 Declaração Universal dos Direitos Humanos. 3 Convenção Americana sobre Direitos Humanos (Decreto nº 678/1992).

Dessa forma, o primeiro passo é organizar a sua rotina, fazer um planejamento e acrescentar as disciplinas. Além disso, a técnica Pomodoro poderá funcionar de diferentes maneiras para você, por exemplo, há pessoas que conseguem se concentrar com 50 minutos e outras 25. Por isso, é fundamental que você respeite o seu ritmo, combinado? 

Assim, seguindo como exemplo o edital da PRF você poderia separar 1 hora para  estudar português e dividir a técnica Pomodoro em 2 blocos de 25 minutos, por exemplo. Nesse sentido, respeitando o tempo de 05 minutos para intervalo.  Lembre-se de que isso é um exemplo, ou seja, você adaptá-lo para a sua rotina. 

Espero que esse conteúdo tenha sido útil para você e que, agora, você esteja mais municiado para seguir com seus estudos e se organizar de uma forma mais eficiente! Lembre-se: estudar não é um evento, mas um projeto que exige planejamento e disciplina! Então, não se esqueça de deixar a sua opinião e compartilhar o conteúdo nas suas mídias sociais.

Deixe seu Comentário

Comentários

CONTINUE LENDO