fbpx

Uso da vírgula com o conector “e”!

Equipe Flávia Rita

Uso da vírgula com o conector “e”!
Uso da vírgula com o conector “e”! Aulas gratuitas do nosso curso Português Total para você aproveitar!  Uso da vírgula com o conector “e”!   Uso da vírgula com o conector “e”! O uso da vírgula, tal como o da conjunção “e”, costuma ser motivo de algumas dúvidas. Dentre elas, talvez a mais comum, seja quando são empregados conjuntamente, em um mesmo período. A fim de tirar todas as inseguranças quanto ao uso do sinal de pontuação em conjunto com o conectivo “e”, vamos analisar as regras e os casos.   

A vírgula com a conjunção “e”:

A regra que todos costumam saber é a de que, quando houver adição pela conjunção “e”, não se deve usar a vírgula. Entretanto, há algumas situações que autorizam, sim, o emprego do sinal. Mais do que isso, há casos em que seu uso é mesmo obrigatório! Assim, vamos analisar seis situações diferentes:  

Conector “e” ligando orações com sujeitos distintos:

Quanto ocorrer uma coordenação entre orações com sujeitos distintos, com emprego da conjunção “e”, será utilizado o sinal de pontuação. Por exemplo:  As mães de primeira viagem sempre se assustam, e as mães mais experientes sempre as ajudam.  A banca organizadora se comprometeu a mudar o critério de correção, e seus profissionais se adaptaram às novas regras.  A pesquisa confirmou a tese do cientista, e a faculdade autorizou a liberação de mais verbas.  Veja que em todas as orações, há duas orações coordenadas em relação aditiva. Em cada uma, pode-se identificar um sujeito específico, de modo que é obrigatório o uso do sinal de vírgula.   

Conector “e” ligando orações com o mesmo sujeito:

Situação distinta da anterior é quando duas orações, em relação de coordenação aditiva, possuem o mesmo sujeito. Observe os seguintes exemplos: Decidi que leria sua obra e o fiz diligentemente.  Comi e bebi tudo que quis na festa. Não falei com ela sobre o ocorrido e não discuti com João o que você me disse. Nesses casos, o uso da vírgula será facultativo, ainda que haja a presença do conector “e”. Destaca-se, porém, que a presença do sinal terá um efeito enfático, ressaltando o trecho destacado.  

Conector “e” empregado com valor adversativo:

Normalmente, a conjunção “e” é utilizada para estabelecer uma adição, contudo, é possível também que seu uso determine uma oposição. Isso ocorrerá sempre que ela expressar o mesmo sentido das formas adversativas “mas”, “contudo”, “entretanto” etc. Nessas situações, deverá ser utilizado o sinal de vírgula separando as orações. Observe: O apaixonado fez diversas promessas, e não cumpriu qualquer delas.  Marcus amava Maria, e se casou com Marcia.  

Presença de expressão intercalada:

Outra situação em que será obrigatório o uso de vírgulas é quando ocorre uma expressão intercalada. Dito de outro modo, sempre que, entre dois sujeitos distintos, ocorrer um termo ou expressão intercalada, a exemplo de um aposto, estando precedido da conjunção “e”, este deverá ser separado por vírgula. Veja os seguintes exemplos:  Maria desconhecia Maurício, autor de muitos livros e série, e Maurício desconhecia Maria, produtora cultural em ascensão.  O campo, florado e ensolarado, e o céu, com um azul turquesa distinto, compunham a paisagem do interior do estado.  Tércio, que era um exímio atirador, e Caio, que era impetuoso, foram acusados do assassinato de Mévio.  

Casos de polissíndetos:

Uma situação que também deve ser mencionada é a da ocorrência de polissíndetos ou, em outras palavras, de repetição de um mesmo conector com fins estilísticos. Observe esse exemplo de Rubem Braga para ficar clara a ocorrência de polissíndetos: “Há dois dias meu telefone não fala, nem ouve, nem toca, nem tuge, nem muge.”  Veja que o uso reiterado da conjunção “nem” promove um efeito de continuidade e de repetição. Sempre que essa situação ocorrer, ainda que com a conjunção aditiva “e”, deverá ser utilizado o sinal de vírgula. Confira: Márcia chorava, e tremia, e rezava, e vibrava, tudo em um único momento.  Ouviu, e escreveu, e refletiu, e revisou e publicou… esse foi o caminho para a edição de seu livro.   

Conjunção “e” articulando último termo da enumeração:

Por fim, nos casos em que ocorrer uma enumeração, seus elementos deverão ser separados por vírgulas, com exceção do último. Esse, por finalizar a citação, será articulado pela conjunção aditiva “e”, a qual não será acompanhada de vírgula. Observe: Maria amava todas as comidas, mas sobretudo maçã, macarrão, queijo e chocolate.  Futebol, basquete, tênis e handebol, todos são esportes praticados na escola. 

Conheça a metodologia de ensino da professora por meio de uma aula sobre conectores. 

Veja mais conteúdos do nosso blog!

CONTINUE LENDO