fbpx

Verbo impactar… qual a regência?

Equipe Flávia Rita

O verbo impactar é muitas vezes empregado de forma errada. Ainda seja costumeiramente utilizado em vários veículos de comunicação, muitas pessoas ainda possuem dúvidas quanto a sua regência. Vamos ver aqui qual a regência correta.
Verbo impactar… qual a regência?

Hoje em dia, não é raro vermos em diversos meios de comunicação o uso do verbo impactar. Contudo, sua utilização não é, muitas vezes, correta. E por que isso acontece? Simples, pela regência! Assim, vamos entender aqui como usar o verbo de forma adequada, para não cometer uma gafe gramatical ao escrever! Para você concurseiro, aprenda de uma vez por todas, de forma a não perder aqueles pontos tão importantes nas suas provas objetivas e dissertativas.

Noção geral de regência

Primeiramente, vamos deixar claro o que se entende por regência. Essa nomenclatura gramatical tem sido adotada em sentido amplo e restrito. No primeiro, ela equivale à ideia de subordinação sintática, em que algumas palavras subordinam outras. Já no segundo, a regência diz respeito, conforme a lição de Celso Pedro Luft:

“[…] à subordinação especial de complementos às palavras que os preveem na sua significação”.

Explicando: considera-se regência em sentido restrito a necessidade ou a desnecessidade de se empregar uma complementação específica em decorrência da significação dos nomes e verbos utilizados. Complicado? Vamos esclarecer mais.

Por exemplo, na frase “Marco colocou o livro sobre a mesa”, tem-se um caso de regência verbal. O verbo “colocar” rege seus complementos “o livro” e “sobre a mesa”. Nesse processo, poderá haver ou não a presença de complementos, a serem determinados pela semântica verbal.

Esses complementos assumirão diversas formas morfossintáticas, como objetos direto e indireto, adjuntos adnominais, complementos nominais ou mesmo preposições. As preposições regentes, contudo, não são, muitas vezes, fixas ou únicas, podendo existir outras opções de construção verbal.

Assim, quando se fala em regência verbal, fala-se, na verdade, do emprego de um complemento específico do verbo. Normalmente, essa matéria exige o conhecimento acerca da preposição regente, ou seja, aquela por exigida pelo verbo.

Feito essa introdução e afastando nossas dúvidas sobre o que é, de fato, regência verbal, vamos ver como usar o verbo impactar.

Mas “impactar” existe na Língua Portuguesa?

Curioso pensarmos que, em algum momento, esse verbo sequer existia na nossa língua, não é mesmo? Talvez em razão de seu uso tão comum, a palavra entrou no nosso cotidiano, naturalizando-se ao ponto de nem nos darmos conta de suas origens.

A dúvida quanto à existência dicionarizada do termo decorria de ele ter sido importado da Língua Inglesa, mais precisamente do verbo “to impact”. Hoje em dia, contudo, essa questão não encontra mais razão de ser, uma vez que o léxico foi oficializado pela própria Academia Brasileira de Letras – ABL –, estando presente no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa – VOLP.

Cabe, todavia, fazermos uma ressalva. Ao importarmos a palavra do inglês, acabamos por estender seu sentido, aproximando-o da ideia do verbo “afetar” (“to affect”). E é por conta dessa tradução imprecisa que, hoje, usamos “impactar” com um significado mais amplo do que o de apenas um contato físico. Observe os seguintes exemplos:

A globalização impacta todos os países.

A lição do professor impactou a turma.

Ivete Sangalo impactou a todos no Maracanã.

Note que em todas as situações o verbo tem um campo semântico semelhante a “afetar” ou “provocar sensações”. Esses casos são diferentes das situações:

O cometa impactou violentamente a Terra.

O impacto da queda foi tão grande, que Márcio acabou sofrendo várias fraturas.

Feitas essas explicações, vemos que não há mais razões para se duvidar da correção do uso do verbo impactar. Tanto ele quanto suas formas flexionadas – por exemplo, o gerúndio “impactando” e particípio “impactado” – estão previstas nos registros oficiais.

Ocorre que, não obstante seu uso ser autorizado pela norma culta, muitas pessoas ainda o empregam de forma errônea. E isso acontece principalmente em sua regência verbal. Assim, vamos entender como usar corretamente o verbo impactar.

Regência do verbo impactar

O verbo impactar, conquanto seja comumente utilizado como um verbo transitivo indireto, não apresenta uma preposição regente.

Segundo a gramática normativa, ele ser um verbo transitivo direto ou mesmo um verbo intransitivo. Em certos casos, é admitido seu emprego como verbo transitivo direto pronominal. Para entender cada um desses casos, vamos analisá-los de forma mais detalhada.

Impactar como verbo transitivo direto 

O verbo impactar é, normalmente, um verbo transitivo direto. Isso quer dizer que seu complemento não será regido por preposição alguma. Portanto, nesse caso, teremos apenas o objeto direto segundo a palavra, tal como os seguintes exemplos:

A greve nos correios impactou a vida das pessoas.

O poema de Fernando Pessoa impactava sempre minha mãe.

As políticas de isolamento impactaram o crescimento do número de infectados.

Impactar como verbo intransitivo

Além de sua transitividade direta, o verbo impactar pode, também, ser empregado de forma intransitividade. Nesse caso, não haverá complementos verbais. Observe:

Na cidade, a greve nos correios impactou bastante.

O poema de Fernando Pessoa impactava sempre.

As políticas de isolamento impactavam muito.

Não se esqueça de que verbos intransitivos podem vir acompanhados de algum adjunto adverbial, tal como vemos exemplos acima.

Impactar como verbo transitivo indireto 

Desse modo, chegamos à conclusão de que a forma transitiva indireta do verbo impactar é, gramaticalmente, incorreta.

A greve nos correios impactou na vida das pessoas.

O poema de Fernando Pessoa impactava sempre na minha mãe.

As políticas de isolamento impactaram no crescimento do número de infectados.

Os exemplos acima estão, portanto, todos errados. Agora que você aprendeu, não vale mais cair nesse erro bobo, sobretudo na hora de escrever. Lembre-se de que não é porque você viu o verbo sendo usado assim em um livro, jornal ou em um artigo de opinião que ele estará certo. Lembre-se sempre de que bons autores também cometem erros básicos.

Alguma dúvida?

Se, depois dessa explicação, contudo, você ainda tiver alguma dúvida, não deixe de nos contar nos comentários! Além disso, caso você queira ver mais conteúdo de português sobre regência verbal, redação (introdução desenvolvimento) ou pontuação, confira nossos outros textos!

Curso de português para concurso: conheça o melhor!

Se você gostou do texto e sente que precisa aprofundar seus estudos na Língua Portuguesa, então não deixe de conferir o curso Português Gold! Ministrado pela professora Flávia Rita, referência na área de concursos públicos e exames vestibulares, o curso irá lhe oferecer uma abordagem completa da disciplina, cobrindo TODAS AS BANCAS ORGANIZADORAS. Trata-se do curso ideal para ajudar você a conseguir a sua classificação. Confira uma aula nossa para conhecer nossa metodologia:

O curso Português Gold é completo e tem TUDO o que você precisa para superar QUALQUER dificuldade no conteúdo. Conta com:

  • Teoria completa: não importa se você está iniciando os estudos, se ficou muito tempo e está retomando, ou se precisa revisar os principais conteúdos, porque a professora Flávia Rita ABORDA toda disciplina de forma direcionada.
  • Resolução exaustiva de exercício. Ou seja, você vai aprender a forma de cobrança das bancas, revisar os principais pontos e aprender a fazer exercício.
  • Livro de interpretação de textos, para você treinar. Ou seja, além da parte de gramática você vai também vai aprender, definitivamente, como interpretar os textos cobrados nos certames e gabaritar.
  • Livro de planejamento de estudo. É fundamental que a sua rotina esteja organizada, para que você possa ter um rendimento melhor nos seus estudos.
  • Simulado para avaliar o seu desempenho
  • Livro Português descomplicado: toda a teoria, além de exercícios comentados.
  • Livro de fichamento: técnica desenvolvida pela Professora Flávia Rita, para você manter todo o conteúdo na memória.

CLIQUE AQUI PARA FAZER A SUA MATRÍCULA E APRENDER DE UMA VEZ O PORTUGUÊS PARA CONCURSO

Deixe seu Comentário

Comentários

CONTINUE LENDO