fbpx

Concurso da Marinha: como estudar para a redação?

Equipe Flávia Rita

Se o seu sonho é seguir a carreira naval, já deve saber que a Marinha do Brasil oferece um dos concursos mais concorridos do país. Além de uma boa quantidade de conhecimentos específicos sobre matemática, física, inglês e português, uma parte bastante esquecida (mas tão importante quanto qualquer outra matéria) é a redação.

Jamais pense em negligenciar esta etapa da prova, pois ela tem caráter eliminatório e pode ser o diferencial que você precisa para conquistar sua vaga. Apesar disso, muitos candidatos não sabem muito bem como se preparar para ela. Afinal, como se estuda para uma prova escrita? É possível conhecer os assuntos que devem ser dominados antecipadamente?

Se essas são algumas das suas dúvidas, fique tranquilo. Neste post, você vai conferir alguns temas que podem cair na sua prova, e ainda ficar por dentro de algumas dicas úteis para estudar e passar no Concurso da Marinha. Confira!

A preparação para a redação no concurso da Marinha

A redação é uma prova como qualquer outra, e exige o mesmo nível de comprometimento nos estudos que as demais matérias. Existem duas formas principais de estudar para essa parte da prova: lendo e praticando a sua escrita.

A leitura

Quando você lê bons materiais, adquire conhecimentos específicos, aumenta o seu vocabulário e se familiariza com vários tipos diferentes de linguagens e textos. Por falar nisso, o gênero textual que você terá que seguir na redação é o dissertativo-argumentativo. Isso significa que você terá que apresentar suas ideias e defendê-las com argumentos fortes e concisos, diante daquele contexto.

Para isso, você precisa se familiarizar com algumas estratégias, como a apresentação de dados numéricos, citações de autoridades, uso de exemplos, contextualização histórica e alusões literárias. Lendo, você poderá conhecer melhor alguns modelos de aplicação desses recursos na prática e usá-los como modelos para a sua própria produção de texto.

Uma boa dica é consultar a Marinha em Revista (e suas edições disponíveis online) como referência de estudos para entender o tipo de abordagem esperada na sua redação. Tendo em vista que a veracidade das informações citadas na sua argumentação em relação ao tema sugerido também será avaliada, é importante ler colunas e notícias jornalísticas diariamente para se certificar de que nenhum dado informado estará incorreto. Algumas dicas de jornais que podem ajudar a sua argumentação são as páginas da BBC Brasil, El País e Nexo.

A prática

Treinar é fundamental para que você consiga escrever com agilidade e sem tensão no dia da prova. Além disso, não existe uma forma mais eficiente de aprimorar a coesão e sequência da sua escrita, lembrando que esses são dois aspectos avaliados pelo Concurso da Marinha.

Recomenda-se que você separe uma hora do seu dia para escolher um tema na hora e redigir sobre ele com papel e caneta, realizando o rascunho à lápis e passando o texto final a limpo com a letra legível (exatamente como aconteceria no dia da avaliação). Ao elaborar um conteúdo dissertativo-argumentativo, é importante que você comece a se familiarizar com a seguinte estrutura: introdução, desenvolvimento e conclusão.

  1. Introdução: é a apresentação e contextualização do tema apresentado, bem como seu posicionamento sobre ele;
  2. Desenvolvimento: exposição das suas principais ideias de defesa e argumentos que as sustentem;
  3. Conclusão: fechamento de todo o encadeamento de ideias, apresentando, se for o caso, uma solução ao problema proposto.

A melhor maneira de aprender a escrever é escrevendo! Por isso, desenvolva suas próprias redações em casa sempre que puder, respeitando a hierarquia da introdução, desenvolvimento e conclusão. Uma dica é sempre tentar manter um parágrafo para a introdução, dois para o desenvolvimento e um para a conclusão.

Outra recomendação é sempre reler as redações após finalizá-las, em busca de erros de coerência, falhas gramaticais e, também, para checar se o assunto redigido não foge ao tema proposto inicialmente.

As redações dos concursos anteriores da Marinha

Uma boa forma de se preparar para a redação é conhecer os temas cobrados nas edições anteriores e direcionar os estudos para aquele campo do conhecimento. Confira abaixo os títulos das redações de cada ano, para os principais concursos da Marinha.

Corpo auxiliar de Praças (CAP)

2019 – As informações tecnológicas no futuro das profissões

2018 – A capacitação e o mercado de trabalho

2017 – Cidadania: Direito e Deveres

2016 – A importância das hidrovias para o Brasil

Curso de Formação de Oficiais Auxiliares (CA-AA/AFN)

2019 – A importância da liderança na carreira naval

2018 – Poder Marítimo e o Poder Naval

2017 – A ética Militar Naval

2016 – A Liderança na Marinha do século XXI

Corpo de Engenheiros (CP-CEM)

2019 – A Engenharia na Era do conhecimento

2018 – A importância da tecnologia na transformação da sociedade

2017 – A Engenharia e as Marinhas do Século XXI

2016 – Hidrovias, Ferrovias ou Rodovias: há dilema?

Quadro Complementar de Oficiais da Marinha (CP-QC-CA-FN)

2019 – O uso sustentável dos oceanos e seus recursos – a “Economia Azul”

2018 – A importância das Forças Armadas para o Estado Brasileiro

2017 – As Forças armadas na garantia da lei e da ordem

2016 – O papel da Marinha no apoio a política externa do Brasil

Admissão à Escola Naval (CPAEN)

2019 – Os impactos da rapidez crescente nas mudanças tecnológicas

2018 – A inteligência artificial vencerá o homem?

2017 – A crise na Venezuela e o Brasil

2016 – Os desafios da educação na Era do conhecimento!

Admissão ao Colégio Naval (CPACN)

2019 – O conflito pode ser evitado

2018 – A liberdade e a responsabilidade

2017 – O terrorismo no ciberespaço

2016 – Adolescência e responsabilidade são compatíveis?

Quadro Técnico do Corpo Auxiliar (CP-T)

2019 – O militar e seus deveres constitucionais

2018 – A importância dos exames para o bem-estar e a prosperidade da humanidade

2017 – Tecnologia e soberania

2016 – A importância da presença brasileira na antártica

Quadro de Capelães Navais (CP – CapNav)

2019 – A paciência e a persistência na busca dos objetivos

2018 – A profissão militar e a religião

2017 – A religião na era do conhecimento

2016 – O pecado da vaidade

Corpo de Saúde da Marinha (CSM-Md)

2019 – A importância da prevenção na saúde militar

2018 – O custo da saúde no Brasil: desafios e oportunidades

2017 – Os desafios da saúde militar

2016 – Estratégias para mitigar os custos da saúde

Como você pode observar, os assuntos cobrados nas redações variam entre temas relevantes na atualidade (como a inteligência artificial, crise na Venezuela e avanço tecnológico), abordagens de valores morais ou éticos e assuntos diretamente relacionados à Marinha. Por isso, além de conhecer o funcionamento do órgão, vá um pouco além e busque conhecimentos também na área de sociologia e filosofia. Também é preciso se manter atento aos eventos atuais e aprender a relacioná-los com os valores da Marinha.

Critérios de correção

A redação do Concurso da Marinha procura avaliar a clareza e a capacidade de expressão escrita na língua portuguesa. Para ser aprovado, é importante que o candidato conquiste uma média igual ou superior a 50 pontos, caso contrário, é eliminado automaticamente. Os critérios da correção estão organizados da seguinte forma:

  1. Estrutura e conteúdo: 50 pontos no total, sendo 30 deles destinados à coesão e coerência, e 20 pontos direcionados para o título e para o assunto da redação.
  2. Expressão: 50 pontos. Trata-se da linguagem e aspectos gramaticais da redação. Este é um dos critérios mais rígidos da avaliação do texto, por isso, é preciso ter muita atenção com todos os detalhes.

Como estudar para o Concurso da Marinha

A primeira dica pode parecer óbvia, mas passa batida por muitos candidatos: a leitura do edital. Esta é a sua única referência que esclarecerá todos os critérios de avaliação e fornecerá todas as orientações que você precisa para saber o que deve ser estudado e quais detalhes não dispensam atenção na hora da prova.

No entanto, não é preciso esperar o edital sair para começar a treinar sua escrita e ortografia. Ao fazer isso, não se esqueça de alguns detalhes a serem colocados em prática quando estiver realizando seus simulados.

  1. A sua redação deve ter, no mínimo, 20 linhas. São consideradas linhas completas aquelas que chegarem até metade do espaço na folha. Cada linha não preenchida (ou com o limite máximo ultrapassado) resultará na penalização do candidato, que terá 5 pontos descontados na nota final.
  2. Não pule nenhuma linha após o título. A introdução deve começar logo abaixo dele.
  3. Só é permitido o uso da letra cursiva. Se você é acostumado a escrever usando apenas a letra de forma, vale a pena treinar sua caligrafia antecipadamente. Lembre-se de que o texto deve ser legível, com clara distinção entre letras maiúsculas e minúsculas.

Por fim, separe ao menos dois dias na sua semana para estudar redação. É importante que a preparação para prova dissertativa seja feita o quanto antes, para que você domine os temas, a ortografia correta e a estrutura do texto. Planejamento é fundamental! Somente assim é possível fazer uma redação nota 10 (ou melhor: nota 100) no Concurso da Marinha!

Agora que você já sabe tudo sobre como mandar bem na redação da sua prova, aproveite para compartilhar a sua rotina de estudos conosco! Deixe um comentário explicando como você costuma se organizar e quais práticas usa para manter o foco.


Não deixe sua preparação para o concurso da Marinha para a última hora! Procure nossos consultores e escolha o melhor curso para você! Você pode entrar em contato pelos pelos telefones:

Além disso, se houver algum assunto que gostaria de ler por aqui, não deixe de nos dar sua sugestão na seção de comentários!

Deixe seu Comentário

Comentários

CONTINUE LENDO