/CONTROLE EMOCIONAL E SAÚDE MENTAL PARA CONCURSOS PÚBLICOS


CONTROLE EMOCIONAL E SAÚDE MENTAL PARA CONCURSOS PÚBLICOS

281

por: Equipe Flávia Rita

Todo concurseiro se dedica diariamente para a sua aprovação. Estuda longas horas seguidas, utiliza apenas os melhores materiais, sacrifica períodos de lazer e tudo isso para atingir seu objetivo. Contudo, muitas vezes há uma frustração com o resultado, pois alguma coisa não deu certo. E, nesses casos, normalmente a culpa recai sobre o estado emocional do concurseiro.  Nesse texto, vamos ver a importância da nossa saúde emocional, o que podemos fazer para preservá-la e para treiná-la para o momento da prova!

A IMPORTÂNCIA ESTABILIDADE EMOCIONAL E DA SAÚDE MENTAL

Estabelecer objetivos de longo prazo exige das pessoas disciplina, tanto na realização das metas diárias quanto no controle de suas emoções. Os sacrifícios diários a que se sujeita e as constantes frustrações que podem ocorrer a cada prova abalam o psicológico do candidato de uma maneira contraproducente, por isso é tão importante ter autoconhecimento e desenvolver sua inteligência emocional.

Para obter resultados ótimos e galgar até sua aprovação, o estudante deve estar emocionalmente estável. Isso quer dizer que não deve estar sensível aos eventuais insucessos que possam ocorrer no curso de seu projeto; deve, ao contrário, entender seu papel no presente, no momento de realização diária de seu objetivo, a fim de não ter sua aprendizagem prejudicada.

A qualidade do estudo exige do candidato esforços no sentido de se obter:

  • Equilíbrio emocional
  • Equilíbrio fisiológico
  • Equilíbrio mental

De nada adianta estabelecer um planejamento que contemple atividades físicas, uma boa alimentação, um sono regular e um sistema de estudo que respeite às pausas e às fases de revisão se o emocional não estiver saudável. Estudar sem estabilidade emocional pode se mostrar totalmente infrutífero, pois afetará a atenção e a memória de curto e de médio prazo, uma vez que aumentará os níveis de estresse com a maior produção de cortisol.

Por isso, é necessário respeitar as necessidades emocionais e afetivas que todos nós temos.

APOIO DA FAMÍLIA E APOIO DOS AMIGOS

Estudar para concurso ou realizar qualquer objetivo de longo prazo resultará, repetidas vezes, em frustrações e dúvidas. Quando se tratar de atividades que devam ser desempenhadas individualmente, ainda haverá o agravante do isolamento. Essa situação tem, como consequência, a deterioração de nossa saúde emocional e mental, o que pode levar, em alguns casos, ao desenvolvimento de alguns problemas psicológicos.

Para evitar esse estado, a presença de familiares e amigos é essencial, pois a compreensão deles com essa fase de estudo ajuda a diminuir a pressão sobre o estudante. Além disso, os momentos de lazer em grupo são essenciais para combater o estresse e para promover nossa inteligência social. Como parte do aprendizado se dá na fase difusa da memorização, ou seja, naquela em que nosso cérebro não está focado na atividade, esses períodos de laser se mostram essenciais também para a fixação do conteúdo.

Há estudos que comprovam que o apoio social da família e dos amigos ajuda na diminuição dos níveis de cortisol e na produção de oxitocina. O primeiro corresponde ao hormônio responsável pela manutenção do biorritimo, mas que, em níveis excessivos, pode ocasionar prejuízos ao organismo. O segundo, por sua vez, equivale a um calmante natural.

Portanto, ao iniciar uma fase de estudos intensos e com muito sacrifício, não ignore a importância do convívio com sua família e seus amigos. Isso não só irá ajudar a passar por todo o período, como também diminuirá a pressão e o estresso, o que aumentará a qualidade dos estudos e a fixação dos conteúdos.


Esse conteúdo foi útil para você? Ficou alguma dúvida? Nos conte nos comentários o que achou e nos diga sobre o que gostaria de ler!

Deixe seu Comentário

Comentários