/Dicas de verbo para concurso!


Dicas de verbo para concurso!

por: Equipe Flávia Rita

Nesse post, preparei as melhores dicas de verbo para concurso, por isso, peça que leia o texto com muita concentração. Vamos conversar sobre verbos regulares, irregulares, defectivos, auxiliares, anômalos,abundante e também dicas de estudo, pois este é um dos conteúdos que mais geram dúvidas, além de ser cobrado por, praticamente, todas as bancas de concurso. Vamos lá?

Dicas de verbo: regulares e irregulares.

Você se recorda sobre esses tipos de verbos? Os regulares são os que não variam no radical ou desinência. Em outras palavras, a base permanece intacta. Uma das principais dicas de verbo para concurso referente à  conjugação da forma regular, é que você terá apenas que ajustar o seu radical às terminações da respectiva conjugação: 1ª, 2ª ou 3ª.

Observe:

  • 1ª conjugação – tema em a – andar
  • 2ª conjugação – tema em e – mover
  • 3ª conjugação – tema em i – partir

Por exemplo, na palavra dançar o radical não sofre alterações independente da conjugação. Eu danço, tu dança, ele dança, nos dançamos, vós dançais e eles dançam.  Entendeu?

Em relação aos verbos irregulares, eles sofrem alterações em sua desinência e no seu radical. Um exemplo clássico desse tipo de verbo é o “ser”. Observe a conjugação no presente do indicativo: Eu sou/ Tu és/ Ele é/ Nós somos/ vós sois/ Eles são.

Domine verbos auxiliares, defectivos, anômalos e abundante

Entre outras dicas de verbo para concurso, destacam-se os auxiliares em que na frase não possuem sentido próprio, porque estão auxiliando a compor uma locução verbal – verbo auxiliar + infinitivo ou gerúndio – ou também um tempo composto ( Ter ou haver + particípio) ou voz passiva ( ser/estar + particípio).

Os verbos auxiliares também podem indicar aspecto semântico: Ele pode viver ( possibilidade).

Os verbos defectivos não possuem uma conjugação completa e podem ser classificado em: pessoal, unipessoal ou impessoal. Vamos falar um pouco sobre cada tipo? Se você estiver cansado, aproveite para fazer uma pausa e pegar um café.

 

Fig.1 Concentração

Os verbos impessoais não tem sujeito e, geralmente, são usados na terceira pessoa do singular. Um exemplo muito cobrado em prova é o do verbo haver, no sentido de existir. Por exemplo: muitas pessoas na sala. Além disso, os verbos unipessoais possuem sujeito sujeito, porém são conjugados na terceira pessoal do singular ou plural, e os pessoais são os que podem gerar dúvidas nos contextos, logo não contam com certas flexões. Por exemplo, o verbo falir, que poderia ser, facilmente, confundido com o verbo falar na conjugação do tempo presente.

Muita atenção nas próximas dicas de verbo para concurso público, viu? Os anômalos têm no radical alterações mais profundas que os verbos irregulares como, por exemplo, o verbo “pôr”, que pode ser conjugado como ponho, pôs, punha e pus.

Isso também pode lhe interessar:
  Concurso PF: saiu edital. Mais de 400 vagas e remuneração até R$22.672,48!

Os verbos abundantes são os que contam com duas formas equivalentes no particípio, sendo uma regular e outra irregular. Por exemplo: aceitar – aceito/aceitado. Conseguiu entender?

Como estudar e aprender verbos

Gostou das dicas de verbo para concurso público? Neste tópico, vou explicar algumas estratégias de estudo, que podem ajudar na sua preparação. Verbo é um conteúdo que exige paciência e treino para aprender. Por isso, estude toda a teoria com calma: conheça os verbos, os tempos, os modos, as formas de conjugação, entre outros.

Faça resumos ou fichas com exemplos e resolva muitas questões de prova, para aprender a forma de cobrança da sua organizadora. Por meio dos exercícios, você saberá as suas dúvidas, o conteúdo que está mais forte ou fraco, para melhorar. Que tal aprender as melhores dicas sobre concordância verbal? 

Confiram algumas questões de prova:

Banca FCC – 2018 – DPE/AM

Todas as formas verbais atendem às normas de concordância e articulam-se em tempos e modos adequados na frase:
a) Ao se evitarem as ponderações que devem anteceder qualquer julgamento, abre-se o caminho para o arbítrio e a violência de graves preconceitos.
b) Devem-se aos juízos preconceituosos esse tipo de violência, disseminada nas redes sociais, que nada mais seriam que verdadeiros linchamentos públicos.
 c) Às turbas linchadoras nunca ocorreriam que, por conta de sua violência irracional, muitos inocentes terão sido vitimados de forma cruel.
d) Não parece abalar a pessoa irracional as razões levantadas pelo autor do texto para que, com a ponderação, refreássemos nossos instintos violentos.
 e)Quando se leva em conta as diferenças pessoais, seria de se imaginar que a tal cuidado deva corresponder julgamentos mais prudentes e generosos.
Gabarito: A
Banca FCC – 2018 – DPE/AM
Indeterminar o agente é um dos efeitos de sentido produzido pela voz passiva analítica, a qual pode ser observada em:
a)Sabemos até que nós somos feitos de poeira estelar. (1° parágrafo)
b) É verdade que Comte não era cientista, mas filósofo. (2° parágrafo)
 c) Os deuses parecem ter um prazer especial em desmoralizar quem faz profecias sobre os limites da ciência. (1° parágrafo)
d) É diversão certa para quem gosta de grandes questões. (5° parágrafo)
e) Só que cientistas não se saem muito melhor. (2° parágrafo)
Gabarito: A
Fig,2 Resolva exercícios!
Banca FUMARC – 2016 – Câmera de Lagoa da Prata
Em: “Caso reconheça, é fundamental fotografar, escrever, desenhar, filmar”, o verbo destacado está flexionado no
a) futuro do subjuntivo.
b) presente do indicativo.
c) presente do subjuntivo.
d) pretérito perfeito do indicativo.
Gabarito: B
Banca FUMARC – 2016 – CBTU
Em: “Por que tal comentário teria hoje alguma importância?”, o verbo destacado está flexionado no:
a) Futuro do presente do indicativo.
b)Futuro do pretérito do indicativo.
 c)Pretérito imperfeito do indicativo.
 d)Pretérito perfeito do indicativo.
Gabarito: B
Gostou de ficar por dentro dessas dicas de verbo para concurso público? Qual concurso é o seu foco? Envie o seu comentário, para a gente!
Equipe Flávia Rita

Deixe seu Comentário

Comentários