/Texto dissertativo: como fazer uma boa argumentação?


Texto dissertativo: como fazer uma boa argumentação?

Texto dissertativo: como fazer uma boa argumentação?

96

por: Equipe Flávia Rita

Hoje vamos escrever sobre argumentação, ou seja, o desenvolvimento do seu texto. É nesta parte, que você deve conseguir repassar as ideias de forma clara e objetiva, para o examinador. Logo, saber fazer uma boa argumentação é essencial para você realizar o sonho de ser servidor público. Prepare um café, mantenha o foco e ótima leitura!

O que é uma argumentação?

O texto dissertativo é composto em três partes: introdução, desenvolvimento e conclusão.  Uma boa argumentação é a capacidade de relacionar fatos, teses, estudos e possíveis soluções para embasar um tema que foi pedido pela banca. Ou seja, você precisa “convencer” o examinador que tem domínio do conteúdo, que conhece o assunto.

Para fazer uma boa argumentação, é fundamental ter conhecimento de mundo. Ler, aprender e estar por dentro de tudo e dos principais fatos. É isso que faz a diferença na sua redação: o desenvolvimento que você usa. Confira como fazer uma redação para concurso nota 10!

Como organizar as ideias para escrever?

Uma boa argumentação deve ser organizada e alinhada com o tema solicitado pela organizadora. O seu texto deve ter um raciocínio claro e coerente, por isso, deve ser desenvolvido na introdução, argumentação e conclusão.

Mas, antes de colocar os argumentos no papel, que tal organizá-los? Prepare um roteiro com os itens que devem ter na sua argumentação. O que você pretende focar? Dados estatísticos, comparações ou comprovações? Escreva no seu roteiro! Isso vai ajudar você a não se esquecer de nenhum detalhe.

Quais os tipos de argumentos?

Existem vários tipos de desenvolvimento, que você pode usar no seu texto, para fazer uma boa argumentação. Vamos, falar um pouco sobre eles?

  • Argumento de autoridade: é baseado no conhecimento de um profissional da área .
  • Comprovação por meio de experiências ou observação: neste tipo de argumento inclui dados que comprovam ou confirmam uma veracidade.
  • Argumento de causa e consequência: o embasamento é feito por meio da relação de causa ( os motivos) e consequência (efeitos).
  • Argumento de exemplificação: como o próprio nome diz, refere-se a exemplos usados na redação.

A importância do foco!

Um dos principais erros cometidos pelos concurseiros é a fuga do tema. Não adianta enrolar o examinador, porque ele consegue perceber se você tem ou não domínio do assunto. Por isso, tenha cuidado ao escrever o seu desenvolvimento, para não perder o foco.

Para embasar a sua argumentação, use exemplos, dados ou informações relevantes. Lembre-se de que o seu desenvolvimento deve ser coerente com a realidade, logo cuidado para não “viajar”. Resumindo tudo o que conversamos até agora:

Uma boa argumentação consiste em uma lógica de pensamento. Na introdução, apresente o assunto que será tratado ao longo da redação, no desenvolvimento apresente os argumentos e na conclusão retome o tema tratado. Para auxiliar nos seus estudos, conheça o curso on-line de texto dissertativo com a professora Flávia Rita, em que ela aborda toda a teoria, explora conceitos textuais e mostra os itens que você não pode cometer na sua redação. ASSISTA A UMA AULA GRATUITA, AGORA!

Qual concurso está estudando? Deixe o seu comentário e compartilhe o post nas suas redes sociais!

 

Deixe seu Comentário

Comentários