/Como estudar português para o TRF 4ª Região?


Como estudar português para o TRF 4ª Região?

288

por: Equipe Flávia Rita

O edital do Tribunal Regional Federal da 4ª Região foi publicado e agora os interessados devem intensificar seus estudos, com foco nas matérias que serão cobradas. Com a Fundação Carlos Chagas – FCC – como organizadora, os candidatos deverão separar um tempo para a disciplina de língua portuguesa, pois, como se sabe, a banca sempre traz um nível elevado nas questões dessa matéria. Então como você deve estudar para a prova? É o que veremos aqui!

COMO ESTUDAR PORTUGUÊS PARA A PROVA DO TRF 4ª REGIÃO?

O QUE VAI CAIR NA SUA PROVA DE PORTUGUÊS?

O primeiro passo para dar inícios aos seus estudos é delimitar a matéria que poderá ser cobrada na prova. Para isso, deve-se conferir o programa do edital que contempla a disciplina de língua português, que faz parte do conteúdo de conhecimentos gerais:

  • Para os cargos de Analista Judiciário e Técnico Judiciário, será exigido dos candidatos os seguintes tópicos:

PORTUGUÊS: Interpretação de texto. Argumentação. Pressupostos e subentendidos. Níveis de linguagem. Ortografia e acentuação. Articulação do texto: coesão e coerência. Classes de palavras. Sintaxe. Termos da oração. Processos de coordenação e subordinação. Discurso direto e indireto. Tempos, modos e vozes verbais. Flexão nominal e verbal. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Ocorrência da Crase. Pontuação. Equivalência e transformação de estruturas. Redação.

Com o conteúdo programático já delimitado, você já tem um norte do que estudar para a prova. Entretanto, nessa reta final, o importante é saber não só o que poderá aparecer na prova de acordo com o edital, mas, mais importante, o que a banca tem o costume de cobrar. Por isso, faça uma triagem dos conteúdos mais recorrentes nos últimos concursos e selecione questões para treinar e já se familiarizar com o formato mais utilizado pela FCC.

DA PROVA DISCURSIVA

REDAÇÃO PARA O CARGO DE TÉCNICO JUDICIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA

Os candidatos deverão chegar preparados, também, para elaborarem, dentro do período das provas, uma redação de, no máximo, 30 linhas, no formato dissertativo-argumentativo, conforme tradicionalmente cobrado pela banca. Os temas são, normalmente, de conteúdo filosófico ou referentes a eventos contemporâneos e exigem dos candidatos uma exposição crítica e organizada, que problematize os pontos principais dentro de uma estratégia argumentativa clara.

Portanto, uma forma de chegar preparado para essa fase é ler bastantes notícias de jornais, estar por dentro dos principais assuntos debatidos no momento e ter uma familiaridade com alguns autores que problematizam questões atuais. A ideia é que você chegue preparado não só para abordar o assunto, mas para criticá-lo com dados e opiniões de autoridades.

OBS: O tema da prova não será necessariamente atrelado ao Conteúdo Programático de Conhecimentos Específicos referido no Edital, de forma que aos candidatos poderão ser exigidos diversos assuntos de cultura geral ou de eventos atuais.

COMO A FCC CORRIGE UMA REDAÇÃO

Conforme é praxe da FCC, na redação, os candidatos deverão desenvolver um texto dissertativo-argumentativo a partir da proposta da prova. Ou seja, os candidatos serão avaliados tanto no domínio do tema como nos conhecimentos de português, pois a avaliação irá considerar os critérios de conteúdo, estrutura e expressão, conforme a seguinte distribuição de pontos:

  • Conteúdo – até 5 (cinco) pontos:
  1. Avaliação do candidato quanto à fundamentação adequada dos argumentos apresentados
  2. Avaliação da capacidade de análise e de senso crítico do candidato;
  3. Avaliação da coerência do candidato na seleção dos argumentos em defesa de seu ponto de vista;
  • Estrutura – até 4 (quatro) pontos:
  1. Avaliação do respeito ao gênero solicitado, ou seja, se a elaboração textual está de acordo com o formato do gênero dissertativo-argumentativo;
  2. Avaliação do domínio do candidato quanto aos mecanismos de progressão textual e de encadeamento de ideias,
  3. Avaliação dos elementos coesivos intrafrasais empregados e entre os parágrafos
  • Expressão – até 1 (um) ponto: No critério de expressão, será avaliado do candidato seu domínio linguístico, como o conhecimento das regras da norma culta e do vocabulário.

Esse conteúdo foi útil para você? Ajudou a dar um norte do que deve ser estudado para a prova? Não deixe de nos contar suas impressões nos comentários! Se tiver alguma dúvida ou alguma curiosidade que gostaria de ler, nos avise também na seção que iremos providenciar!

Deixe seu Comentário

Comentários